Como desenvolver a Aprendizagem Baseada em Projetos na IES?

Para que os alunos absorvam o conhecimento que está sendo passado pelo professor, eles não têm apenas que prestar atenção nas aulas. Durante o processo de aprendizagem, também é preciso estimular outras competências que vão além da fixação da teoria. 

Isso se torna muito importante no ensino superior, pois há a necessidade de preparar os estudantes para atender às exigências de um mercado de trabalho cada vez mais exigente, competitivo e globalizado. 

Sendo assim, os docentes devem trabalhar as metodologias ativas que estimulam a autonomia do aluno durante o processo de aprendizagem.

Uma delas é a aplicação da Aprendizagem Baseada em Projetos, que auxilia o estudante na sua capacidade de resolver problemas e envolvê-lo no aprendizado. 

Neste artigo, vamos explorar o que é a Aprendizagem Baseada em Projetos, como ela funciona, quais são as suas características e como ela pode ser desenvolvida no ensino superior. Acompanhe!

O que é a Aprendizagem Baseada em Projetos?

A Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP) ou Project Based Learning (PBL) é uma metodologia ativa que tem ajudado professores e instituições de ensino a enfrentarem os desafios atuais na educação. 

Ela tem por objetivo focar nas vivências práticas e, com isso, fazer com que o aluno tenha uma maior participação durante o processo de aprendizagem, sendo envolvido em tarefas e desafios para desenvolver um projeto ou um produto.

Essa metodologia estimula o ensino por competências, com a aplicação de problemas reais favorecendo a adaptabilidade às mudanças, o protagonismo e o pensamento crítico. Tudo isso faz com que os alunos utilizem suas habilidades de aprendizagem de forma autônoma.

Como a ABP funciona?

Primeiro, o professor começa sua aula com a apresentação de um problema ou uma questão que seja desafiadora para os alunos. 

Vale observar que ao realizar um plano de aula com metodologia ativa levando em consideração a Aprendizagem Baseada em Projetos, o professor não necessita expor o conteúdo completo aos alunos. Afinal, nesse caso, são eles que irão buscar respostas para suas dúvidas, com o objetivo de alcançar o aprendizado proposto. 

Assim, cada estudante realiza seu percurso de aprendizado, identificando o que há de errado e entendendo o que precisa ser melhorado ou sugerindo modos de prevenir o problema.

A atuação do docente deve continuar como a de orientador, observando o desenvolvimento dos estudantes e sabendo o momento para intermediar com informações pontuais. 

Resumindo, a Aprendizagem Baseada em Projetos funciona seguindo algumas etapas:

  1. o professor sugere um problema para a turma;
  2. os alunos investigam possíveis causas e elaboram hipóteses sobre esse problema;
  3. após conhecer melhor o problema e suas origens, eles definem como propor uma solução;
  4. estabelecem um plano de ação e o apresentam;
  5. executam as ações e demonstram os resultados alcançados;
  6. recebem a avaliação do professor. 

Outro ponto interessante da ABP é que ela também pode funcionar no ensino híbrido, trabalhando em conjunto com várias disciplinas do curso e por meio de tecnologias diferentes.

Quais são as características da Aprendizagem Baseada em Projetos?

Muitas características se encaixam na Aprendizagem Baseada em Projetos para que os estudantes possam incorporar cada desafio como uma experiência de aprendizagem única.  

Acompanhe algumas características desse modelo e como elas possibilitam a aquisição do conhecimento:

1. Trabalha a interdisciplinaridade

Já que os estudantes são envolvidos em problemas reais, eles devem buscar informações variadas. Dessa forma, podemos dizer que a ABP é uma metodologia interdisciplinar, pois a solução dos problemas pode envolver questões de diversas naturezas. 

Assim, os alunos precisam usar os conhecimentos de várias disciplinas do curso para que o projeto seja concluído.

Leia também: conheça 8 metodologias de ensino inovadoras para sua IES

2. Tem foco no aluno

Com a Aprendizagem Baseada em Projetos, o professor também deixa de ter o papel do único transmissor do conteúdo e passa a atuar mais como um facilitador, de forma a mediar o trabalho dos alunos. Com isso, eles passam a ter mais autonomia nos estudos.

Isso faz com que os estudantes se tornem o foco da aprendizagem, uma vez que são incentivados a tomar suas decisões e a escolher a melhor maneira para solucionar o problema. 

3. É baseada no pensamento crítico

Ao escolherem qual ideia seguir durante o projeto, os alunos também desenvolvem o pensamento crítico.

Por meio dessa reflexão, eles têm capacidade de revisar quais ações tomar, até chegar no resultado planejado.

Quais os benefícios que a ABP traz para a educação?

São muitas as vantagens que a Aprendizagem Baseada em Projetos traz para as aulas.

A primeira delas, é a melhoria na motivação e engajamento dos alunos. A consequência disso é o avanço no desempenho da turma nas disciplinas.

Ainda em relação aos discentes, é possível destacar outros benefícios como:

  • redução da evasão no ensino;
  • melhora na comunicação e interação entre grupos;
  • elevação da capacidade emocional e social;
  • maior preparação para a empregabilidade dos estudantes, durante e após o curso.

A ABP também apresenta muitos benefícios para o professor. Ela torna suas atividades acadêmicas mais dinâmicas e permite novas formas de avaliação e verificação sobre as dificuldades de cada estudante.

Banner de divulgação do ebook gratuito "Tendências 2021 para o ensino superior". Link para download: https://materiais.saraivaeducacao.com.br/lp-ebook-tofu-tendencias-2021?utm_source=blog-saraiva-educacao&utm_medium=banner-artigo&utm_campaign=material-rico

Como desenvolver a Aprendizagem Baseada em Projetos na educação superior?

Para implementar a Aprendizagem Baseada em Projetos, o primeiro passo que a Instituição de Ensino Superior (IES) deve dar é ajudar os professores a inovar na maneira de ensinar. Isso pode ser feito a partir de treinamentos e incentivando a formação continuada. 

Feito isso, é preciso assegurar que a sua aplicação esteja alinhada às Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Superior (DCNs), para que todas as áreas do currículo nacional sejam atendidas.

Veja como desenvolver a Aprendizagem Baseada em Projetos em uma IES:

1. Defina um problema

Nessa primeira etapa, é o professor que deve definir o problema central a ser resolvido pelos alunos. Ele tem que formular uma questão de orientação que seja complexa, mas possível de ser resolvida.

Fora isso, também é necessário planejar todas as atividades a serem desenvolvidas sobre determinado conteúdo. O cronograma das tarefas pode conter:

  • exposições;
  • debates;
  • as etapas do projeto;
  • apresentações dos resultados etc. 

2. Conduza o desenvolvimento do projeto

Aqui, o papel do professor também é muito importante para estimular constantemente os estudantes no desenvolvimento adequado do projeto. 

Nesse sentido, sua atuação envolve:

  • a manutenção do diálogo com os alunos;
  • o reforço sobre os pontos a serem trabalhados;
  • a indicação de materiais para a pesquisa;
  • a sugestão de ferramentas para a solução do problema;
  • a clareza sobre o que será avaliado.

3. Monitore o processo

A monitoria para o desenvolvimento do projeto também deve ser feita pelo professor. 

Nessa etapa, é preciso que ele observe:

  • se o cronograma está sendo realizado;
  • se as atividades estão contribuindo para a aquisição do conhecimento;
  • se é necessário fazer modificações nas datas e conteúdos.

4. Cuide para a apresentação do projeto

Para que a apresentação do projeto dos alunos ocorra da forma esperada, é importante que o professor providencie os equipamentos e materiais disponíveis na IES, por exemplo:

  • computadores;
  • internet;
  • equipamento de som;
  • projetores;
  • laboratórios, entre outras tecnologias.

5. Avalie

A avaliação da Aprendizagem Baseada em Projetos pode ser feita durante e após a apresentação dos alunos.  

Nessa fase, o professor realiza suas avaliações medindo como foi o desempenho dos alunos e analisando o que precisam melhorar. 

Também é importante propor que cada estudante faça sua autoavaliação, de forma a entender o que falta aprimorar e quais conhecimentos necessitam adquirir para isso.

Essa tarefa é necessária para que eles também reflitam sobre a aquisição dos novos conhecimentos, podendo, inclusive, compartilhar ideias relacionadas ao projeto dos colegas. 

Esperamos que este conteúdo possa ajudar sua IES a implementar a Aprendizagem Baseada em Projetos com os alunos. Para desenvolver, de fato, um ensino inovador com os alunos, leia nosso artigo sobre como aplicar as metodologias ativas na prática!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *