Saiba como abrir uma faculdade em 8 passos

A busca por cursos superiores tem crescido a cada ano. Por isso, a criação de instituições de educação superior é vista como uma oportunidade! Saiba quais são os passos inicias para abrir uma faculdade neste artigo.
Como abrir uma faculdade: fotografia de uma estudante de costas com uma mochila e segurando livros.

Você sabe como abrir uma faculdade? A abertura de uma instituição de educação superior (IES) pode ser um projeto promissor, pois muitas pessoas estão em busca de uma formação superior.

A faculdade é como o nível básico de qualquer instituição de educação superior, e as IES são credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC) originalmente nessa categoria. No entanto, um complexo de faculdades pode dar origem a centros universitários e universidades.

Para abrir uma faculdade, o processo não é tão simples, pois as IES enfrentam diversos desafios. Assim como em qualquer tipo de negócio, é necessário realizar um planejamento para que a abertura de uma faculdade seja feita de forma adequada.

Confira, a seguir, 8 passos para te ajudar a criar uma instituição de educação superior. Boa leitura!

1. Requisitos para abrir uma faculdade

Assim como todas as instituições de ensino, as faculdades também possuem pré-requisitos para que a sua atuação esteja de acordo com a legislação vigente.

Para abrir uma faculdade, não é necessário que todo o corpo docente possua titulação de mestre ou doutor, mas, no mínimo, a especialização lato sensu. Por isso, esse tipo de instituição não tem a pesquisa como prioridade, já que o foco principal é preparar os estudantes para a atuação no mercado de trabalho. Entretanto, as faculdades podem ofertar cursos de pós-graduação lato sensu.

2. Planejamento estratégico

O primeiro passo para a abertura de uma faculdade é o planejamento. Isso significa que deve haver conhecimento do mercado, do público-alvo e da gestão financeira para que os recursos disponíveis sejam investidos da melhor maneira.

O que a instituição irá oferecer?

Definir o que será disponibilizado pela IES é um passo extremamente importante no processo de abertura. Primeiramente, é necessário que o gestor defina os seguintes detalhes:

  • Que cursos serão oferecidos?
  • Quais modalidades de ensino (presencial, EaD, híbrido) serão contempladas pela instituição?
  • Como será formado o corpo docente?
  • Quais são as instalações necessárias para a faculdade?

Dessa forma, é possível reunir a documentação adequada para iniciar o processo de credenciamento da IES pelo MEC, levando em consideração todos os serviços que serão disponibilizados na faculdade.

3. Credenciamento da instituição no MEC

O credenciamento no MEC é necessário para que as IES iniciem suas atividades e comece a ofertar os seus cursos. Veja, a seguir, como é feita a solicitação para o credenciamento:

  1. O primeiro passo é a constituição de uma mantenedora (pessoa jurídica);
  2. No portal e-MEC, é necessário que a IES encaminhe os documentos solicitados;
  3. Os documentos são recebidos pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (SERES) e encaminhados para o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep);
  4. Posteriormente, o processo é encaminhado ao Conselho Nacional de Educação para a aprovação e autorização do funcionamento da IES.

Inicialmente, as instituições de educação superior são classificadas como faculdades. Para se tornar centro universitário ou universidade, a instituição credenciada deve apresentar um padrão satisfatório de qualidade e cumprir uma série de requisitos. O primeiro credenciamento tem prazo máximo de três anos para as faculdades.

Leia também: guia completo da avaliação do MEC para IES

4. Reconhecimento dos cursos superiores no MEC

O reconhecimento dos cursos superiores é uma exigência legal do MEC, que está prevista no Decreto nº 9.235, de 2017. Portanto, para que o diploma tenha validade em todo o território nacional, é preciso que o curso seja reconhecido pelo órgão, responsável por controlar a qualidade do ensino.

O MEC considera alguns aspectos para avaliar a qualidade dos cursos superiores no Brasil. Veja quais são:

  • Instalações físicas das instituições e laboratórios;
  • Corpo docente;
  • Planejamento pedagógico;
  • Grade curricular;
  • Plano de Desenvolvimento Institucional;
  • Gestão de Recursos Humanos;
  • Biblioteca;
  • Desempenho dos estudantes.

5. Legalização jurídica e tributária

O Ministério da Educação exige que a IES siga normas jurídicas e tributárias. Tais normas são reconhecidas pela Lei 9394/1996, que determina diretrizes e bases da educação nacional. Alguns documentos são necessários para a IES, como, por exemplo:

  • Enquadramento da empresa e tipo de cadastro;
  • CNPJ;
  • Contrato social;
  • Licença da prefeitura do município;
  • Alvarás do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária.

6. Estrutura física da faculdade

A estrutura física da instituição é necessária para que as atividades dos estudantes sejam realizadas, mesmo para os cursos na modalidade remota. Além do investimento no local em que será o campus, é necessário se preocupar com as tecnologias que possam engajar os estudantes e melhorar a qualidade de ensino.

Além disso, alguns cursos contam com aulas práticas que devem ser realizadas em laboratórios. O gestor da instituição deve se preocupar em adquirir a estrutura necessária para cada um. É importante, também, pensar em espaços como:

  • Acessibilidade para pessoas com deficiências;
  • Estrutura das salas de aulas e salas dos professores;
  • Banheiros;
  • Biblioteca digital e física;
  • Estacionamento;
  • Restaurantes ou lanchonetes;
  • Salas com computadores disponíveis para o uso dos estudantes.

7. Captação e atração de alunos

Após a abertura e o credenciamento da instituição junto ao MEC, é necessário definir estratégias para atrair os estudantes. Por isso, a instituição deve contar com uma equipe de marketing que irá definir o público-alvo e realizar ações adequadas para atrair os alunos, de acordo com o público definido.

Leia também: tudo o que você precisa saber sobre captação de alunos para cursos presenciais e EaD

8. Investimento em tecnologia

As plataformas digitais podem facilitar a rotina dos alunos, gestores e professores. Mesmo que a IES não apresente cursos a distância, essas ferramentas são utilizadas como um canal de comunicação, lançamento de informações e realização de atividades. Além disso, a tecnologia torna os processos menos burocráticos e ajuda na tomada de decisões.

Agora que você já sabe como abrir uma faculdade, aproveite para ler também sobre as diferenças entre universidade, faculdade ou centro universitário. Cada tipo de IES possui funções e responsabilidades distintas, e é importante que os gestores entendam as diferenças entre elas.

Você também pode gostar

Curso de Direito EaD?
A Saraiva Educação preparou várias trilhas de aprendizado explicar como implementar na sua IES.

Artigos em destaque

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão!

Deseja manter-se sempre atualizado? Receba quinzenalmente uma seleção de materiais sobre a educação superior — é só informar seu melhor endereço de e-mail!