Veja como gravar videoaula do zero com equipamentos que você tem em casa

Dificuldade para gravar videoaulas? Te ensinamos tudo o que você precisa saber com essas 13 dicas, ferramentas e boas práticas!
Como gravar videoaula: fotografia de uma pessoa assistindo a uma aula online pelo computador.

A pandemia trouxe um grande desafio para os professores: adaptar o conteúdo e a didática das aulas presenciais para o formato digital. Especialmente para quem tem menos familiaridade com a tecnologia, isso pode ser bastante complexo. 

Por isso trouxemos esse post prático, com um total de 13 dicas sobre como gravar videoaula. Elas se encontram organizadas nos seguintes tópicos:

  • Dicas pedagógicas
  • Dicas técnicas
  • Ferramentas úteis
  • Boas práticas

Ao final da leitura, você contará com um vasto leque de orientações para colocar em prática hoje mesmo. Vamos lá?

Dicas Pedagógicas

Para começar nossas dicas, vamos apresentar algumas diretrizes pedagógicas que auxiliam na gravação de videoaulas.

1. Prepare suas aulas 

O grande diferencial das aulas online é não ter a interação presencial. Principalmente no caso de aulas gravadas, é só você e a câmera no momento da gravação. 

Então, para que haja um aproveitamento maior das aulas, é necessário fazer algumas mudanças. Você deverá planejar suas aulas pensando neste formato, que é diferente de uma aula presencial.

Não haverá momentos para que os alunos façam intervenções, perguntas ou comentários. Por isso, tente selecionar quais partes da disciplina serão dedicadas às videoaulas: talvez seja interessante dedicar aulas presenciais ou virtuais síncronas para temas mais complexos, por exemplo.

2. Faça blocos menores

Se ficar focado numa aula de uma ou duas horas já é difícil presencialmente, imagina em um ambiente digital. A técnica Pomodoro, por exemplo, uma das mais utilizadas para o aumento da produtividade, estipula 25 minutos de trabalho e 5 de pausa. 

Assim, ao invés de preparar uma hora ininterrupta de aula, é interessante dividir seu conteúdo em 4 aulas menores de 15 minutos, por exemplo.

Essa organização de videoaulas está relacionada ao microlearning, cujos efeitos pedagógicos positivos possuem comprovação científica.

3. Intercale teoria e prática 

Prestar atenção em um conteúdo teórico e realizar exercícios ativam partes diferentes do nosso cérebro. Isso faz com que ele se canse menos e, novamente, a aula se torna mais produtiva

Segundo um estudo divulgado no site da revista Consumidor Moderno, conseguimos ficar focados em uma atividade por 20 minutos em média. Porém, esse tempo pode diminuir muito com o uso exagerado da tecnologia — uma tendência comum de nossos tempos. 

Portanto, é preciso usar todas as técnicas disponíveis a nosso favor.

4. Escreva um roteiro

Fazer um roteiro é essencial para disponibilizar aulas que não sejam ao vivo. Ele permite que você dê aula com mais segurança, não se esqueça de nenhum tópico e, dessa forma, aumente muito a qualidade das aulas.

Leia também: O que são, para que servem e como aplicar as TICs na educação

Dicas Técnicas

Além do aspecto pedagógico das videoaulas, é importante atentar também para seu aspecto técnico. Quais são os melhores equipamentos para gravá-las? Qual é a melhor forma de utilizá-los?

Essas são algumas dúvidas frequentes relacionadas a como gravar videoaula e vamos respondê-las a seguir.

5. Usando o celular

Se antes da pandemia o uso do celular já era indispensável, agora sua importância é ainda maior. Ele é um dos maiores aliados para a gravação e reprodução das videoaulas.

Por meio do celular, você pode produzir conteúdo audiovisual das seguintes formas:

  • utilizando a câmera do celular e salvando os vídeos no aparelho;
  • gravar aulas por aplicativos de videoconferência (Google Meet, Zoom, Hangouts, etc)
  • gravar aulas e disponibilizá-las no Youtube.

Como qualquer outro recurso, o uso dos smartphones apresenta vantagens e desvantagens. Vamos apresentá-las a seguir e falar sobre formas de contornar as desvantagens.

Vantagens da gravação pelo celular

Confira alguns dos benefícios de utilizar o celular para a gravação das videoaulas:

1. Qualidade da câmera

Mesmo que o seu celular seja de um modelo mais básico, é muito provável que a câmera dele seja melhor do que a do seu computador.

Isso ocorre em função da durabilidade de cada um dos aparelhos. Celulares são normalmente trocados com maior frequência. Seus recursos tecnológicos, portanto, são atualizados a cada troca. 

2. Praticidade

Gravar aulas no celular também permite que você faça sua edição de maneira mais fácil. Os aplicativos de edição de vídeo em aparelhos móveis são mais intuitivos e fáceis de utilizar.

Desvantagens da gravação pelo celular — e dicas para diminuí-las!

E, afinal, como superar os desafios? Veja a seguir!

1. Armazenamento 

Caso você opte por gravar as aulas utilizando a memória do celular, vale a pena comprar um cartão de memória para aumentar a capacidade de armazenamento do seu dispositivo. 

Isso porque os vídeos, especialmente os vídeos longos, são muito pesados e você não conseguirá salvar muita coisa com espaço de armazenamento pequeno. É recomendado que seu aparelho tenha pelo menos 32 gigas de memória.

2. Ergonomia

O celular também não é o melhor aliado para a sua saúde, já que para utilizá-lo é muito comum ficarmos em posturas prejudiciais para a coluna, além da musculatura e tendões como um todo. Porém, com algumas dicas isso fica um pouco mais fácil de administrar:

  • Coloque o celular num tripé e procure utilizá-lo sempre sentado, para que sua coluna fique reta.
  • Quando você for utilizá-lo em pé, estique o antebraço mais para cima para que ele fique de frente para o seu rosto, ou o mais próximo possível da altura dos olhos. Assim, você não força o pescoço. 
  • Para digitar, procure fazer isso posicionando o celular na horizontal. Com as teclas maiores você evita erros de digitação e pode utilizar outros dedos além do dedão, evitando tendinites.
3. Funcionalidades

Finalmente, existem duas desvantagens relacionadas a certas funcionalidades da gravação de videoaulas, que são menos exploradas quando gravamos pelo celular.

Em primeiro lugar, é mais difícil trocar a tela quando utilizamos os celulares.

No computador, é muito mais fácil manter a videoaula aberta e mudar para uma outra aba, que pode ser um chat no WhatsApp ou Telegram Web, um site de pesquisa ou mesmo uma apresentação de Power Point. 

Isso pode facilitar a comunicação entre você e os seus alunos em diversas circunstâncias, principalmente quando houver algum problema técnico — o que pode transmitir uma segurança importante, evitando que o foco na aula seja perdido. 

Por fim, em função do tamanho da tela dos celulares, a visibilidade do professor fica prejudicada quando utilizamos o recurso de fazer apresentações durante a gravação.

Uma possibilidade bastante utilizada pelos professores em videoaulas é transmitir uma apresentação (ao projetar um esquema ou Power Point, por exemplo), enquanto sua imagem na câmera ocupa um espaço menor, porém visível, na lateral da tela. 

Esse pode ser o modelo perfeito para muitas disciplinas, já que é como se o professor tivesse o auxílio de uma “lousa”. Ou seja, uma transposição da sala presencial sem perder nenhuma ferramenta de apoio.

Ao utilizar os celulares, essa funcionalidade fica um pouco prejudicada em função do tamanho da tela. Dependendo do aparelho, pode ser impossível para o professor ver ao mesmo tempo sua apresentação e a própria imagem.

Leia também: Como aproveitar o celular na sala de aula no ensino superior?

6. Fones de ouvido

Para quem escolhe gravar as aulas pelo celular, os fones de ouvido são essenciais. Eles têm dois usos principais: abafar os ruídos externos e melhorar a qualidade do som emitido.

Diferente de um ambiente profissional, a aula realizada em home office pode ser prejudicada por sons típicos de nossas casas. Barulhos de tarefas domésticas, vozes de outras pessoas conversando ou ainda de ruídos da vizinhança podem atrapalhar bastante a qualidade da aula e tornar ainda mais difícil para os alunos manter o foco.

Os fones de ouvido são objetos acessíveis, fáceis de usar e uma solução simples para este problema. Além disso, alguns modelos vêm com microfones embutidos e botões de volume, recursos que podem aumentar ainda mais a qualidade da sua aula. 

Ferramentas

Agora que já passamos pelas dicas técnicas e pedagógicas, vamos apresentar várias ferramentas virtuais para auxiliar na gravação de suas videoaulas.

7. Parrot Teleprompter

O Parrot Teleprompter é uma ótima ferramenta para que você possa acompanhar o roteiro escrito — exatamente como os jornalistas fazem na televisão. 

É só baixar o aplicativo no celular e a tela do dispositivo vai mostrando o roteiro preparado, para que você possa ir lendo sem ter que forçar o olhar e se desconcentrar da própria aula. Contudo, cabe ressaltar que será difícil utilizar esse aplicativo e gravar a aula pelo mesmo aparelho, pelo que aconselhamos utilizar dois celulares ou câmeras distintas.

Você pode aumentar ou diminuir o tamanho das fontes e a velocidade das palavras. Bem simples! Mas atenção: posicione o celular perto da câmera que estará te filmando, para que você não apareça de lado na gravação.

8. OBS Studio

Outra ferramenta gratuita que auxilia muito na hora de gravar videoaulas é o OBS Studio. Com foco justamente na transmissão aberta de conteúdos em vídeo, ele funciona tanto para captar a sua imagem numa webcam ou projetar a imagem da sua tela. É um ótimo recurso para mostrar apresentações no Power Point, por exemplo.

Para utilizá-lo, você precisa fazer o download e configurar sua gravação. Para configurar você vai escolher o tipo de stream utilizado, a plataforma onde a aula será disponibilizada (Youtube, Twitch, Facebook) e acessar a senha de cada plataforma.

Iniciar a gravação é simples e bastante similar a uma conversa no Zoom ou Google Meet. Certifique-se de estar com os fones de ouvido conectados, o microfone (caso você tenha um) bem posicionado para evitar chiados e a apresentação que você vai utilizar aberta na tela do computador. Aí é só clicar no botão “Iniciar Transmissão”  para começar a aula!

9. Windows G

Mais uma ferramenta de gravação de vídeo é o Windows G. Assim como o OBS Studio, ele grava a tela do computador com a possibilidade de gravar a sua imagem em conjunto. Sua maior vantagem, além de também ser gratuito, é que ele não requer instalação.

Isso porque ele é um software que já vem no Windows. Isso faz com que o seu computador fique bem menos lento e travando, já que programas como o anterior costumam ser muito pesados, o que atrapalha o desempenho da máquina em geral.

Ele é uma ferramenta originalmente desenvolvida para a gravação de jogos, mas funciona perfeitamente bem para aulas online. O único ponto de atenção é que ele grava apenas a tela escolhida no início da aula. Ou seja, se você abrir outro site, os alunos não conseguirão ver essa segunda tela. 

10. Legendas automáticas

A utilização de legendas automáticas pode ser bastante importante, especialmente como ferramenta de inclusão de alunos surdos. Entre as várias ferramentas possíveis, duas delas merecem destaque: o Google Meet e o CapCut. 

Google Meet

Este aplicativo, que você usa para fazer videoconferências ou mesmo gravar suas aulas online é o único da categoria que disponibiliza a opção de legendas automáticas. Por isso, ele merece um lugar de destaque.

Para ativar o recurso, basta clicar no ícone do menu, selecionar a opção “Legendas” (ou “Captions”, em inglês) e escolher o idioma – note que existem as opções “Português (Portugal)” e “Português (Brasil)”.

CapCut

Já entre os editores de vídeos, o preferido dos professores e produtores de conteúdo tem sido o CapCut. Diferente do Meet, ele permite que você insira legendas automáticas apenas em vídeos gravados.

Seu diferencial é que ele pode ser baixado também no celular. Ou seja, você pode legendar todo tipo de vídeo: de aulas longas a vídeos curtos, que podem ser pequenas dicas, explicações ou materiais complementares. 

Depois de instalar, você precisa selecionar, na galeria, o vídeo que gostaria de legendar. Feito isso, é só selecionar a opção “Texto” na parte inferior do aplicativo e em seguida “Legendas automáticas”. Mantenha a seleção “Som Original” e espere alguns minutos até que o novo vídeo, agora com legendas, esteja disponível no seu celular.

Leia também: O que é e como utilizar a tecnologia assistiva na educação

Boas práticas: como a gestão da IES deve apoiar professor e alunos neste processo

Para além de toda essa readequação das atividades educacionais a partir dos professores, é responsabilidade da instituição de ensino superior viabilizar as aulas online. 

Vamos apresentar, agora, algumas das boas práticas que devem ser desempenhadas pela gestão da IES para auxiliar os professores em como gravar videoaula.

11. Investir em plataformas para o ensino a distância e treinamento dos profissionais

Para que as aulas remotas ocorram, é necessário que exista um espaço digital onde elas possam ser disponibilizadas. Algumas plataformas cumprem essa função, além de disponibilizar conteúdos prontos.

12. Facilitar o acesso a materiais didáticos

Também é obrigação da instituição encontrar meios para fornecer material didático aos alunos durante o período de isolamento social. A partir do isolamento social em função do covid-19, muitas IES tiveram que repensar este ponto.

Quando falamos em gravação de videoaulas, é necessário pensar também em quais conteúdos bibliográficos serão indicados aos alunos e em como os alunos terão acesso a estes materiais, como uma biblioteca digital.

Leia também: Saiba como aproveitar a relação entre tecnologia e livros no ensino superior

13. Garantir o acesso às tecnologias

O acesso às tecnologias é imprescindível quando falamos em videoaulas, tanto para o professor (que irá produzir o conteúdo) quanto para o aluno (que irá consumi-lo).

Por isso, a IES deve pensar em estratégias para garantir este acesso. Muitas instituições estão investindo, por exemplo, em verdadeiros estúdios de gravação de videoaulas, para profissionalizar seus conteúdos digitais.

Do lado dos alunos, deve haver infraestrutura para que os alunos tenham acesso a computadores e internet de qualidade. No caso da educação a distância, o polo EaD assume um papel fundamental para garanti-lo.

Esperamos que você tenha gostado de todas essas dicas! Agora que já sabe como gravar videoaula, que tal se aprofundar ainda mais no assunto com nosso artigo sobre conteúdos digitais?

Você também pode gostar

Curso de Direito EaD?
A Saraiva Educação preparou várias trilhas de aprendizado explicar como implementar na sua IES.

Artigos em destaque

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão!

Deseja manter-se sempre atualizado? Receba quinzenalmente uma seleção de materiais sobre a educação superior — é só informar seu melhor endereço de e-mail!