Otimize o desempenho das faculdades no Enade! 8 dicas para sua IES

Desempenho das faculdades no Enade: homem faz prova
Melhorar o desempenho das faculdades no Enade é imprescindível para se manter competitivo no mercado. Leia e confira 8 dicas essenciais!

Compartilhe este artigo

Conhecer o desempenho das faculdades no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) é fundamental para a sua instituição de educação superior (IES). A partir desse conhecimento, é possível conduzir estratégias para se destacar no mercado e, até mesmo, melhorar os serviços que se oferece.

O exame avalia o rendimento dos estudantes que estão concluindo cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos previstos nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) de cada um. Também analisa o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, assim como o nível dos alunos quanto ao cenário brasileiro e mundial.

É preciso lembrar que, a cada ano, um conjunto diferente de cursos é avaliado.

Considerando o desempenho dos estudantes nas provas, os cursos são classificados seguindo uma escala de 1 a 5. O conceito 3 é como uma média nesse intervalo.

Sendo assim, aqueles com desempenho “abaixo da média” recebem conceitos 1 ou 2, enquanto aqueles que obtêm um desempenho superior recebem conceitos 4 ou 5.

Aplicado desde 2004, o Enade integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), responsável por analisar as instituições, os cursos e o desempenho dos estudantes. 

Para tanto, leva em consideração aspectos como ensino, pesquisa e extensão, responsabilidade social, gestão da instituição e corpo docente.

O Ciclo Avaliativo do Enade determina tanto as áreas de avaliação quanto os cursos a elas vinculados. As áreas de conhecimento para os cursos de bacharelado e licenciatura derivam da tabela de áreas do conhecimento divulgada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Já os eixos tecnológicos são baseados no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia (CNCST), do Ministério da Educação. 

Bem, já deu para entender a importância de acompanhar o desempenho das faculdades no Enade, certo? Neste artigo, falaremos sobre alguns indicativos relevantes observados nas últimas edições do exame, além de apresentarmos 8 dicas para que a sua IES alcance uma boa pontuação no exame.

Continue a leitura!

planilha-chechlist-para-enade

Como tem sido o desempenho das faculdades no Enade?

O Enade 2019 escancarou o abismo que existe ainda entre instituições públicas e privadas de ensino superior. 

Apenas 6,3% dos cursos de graduação avaliados no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes alcançaram conceito 5, nota máxima da avaliação. Dentre eles, aproximadamente 80% são de universidades públicas.

Um dado que chama a atenção é que cerca de 35,3% dos 8.368 cursos avaliados nesta edição do Enade foram “reprovados”. Ou seja, essa fração recebeu conceito 1 ou 2, os mais baixos da avaliação. O conceito Enade varia de 1 a 5, como explicamos anteriormente. 

Em 2019, 391.863 estudantes concluintes do ensino superior realizaram a prova, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC).

As estatísticas indicam que a maior parte dos cursos de graduação avaliados (58,5% deles) pontuam nas faixas 3 e 4. É importante relembrar — como explicamos lá no início — que, a cada ano, o Inep avalia cursos de determinadas áreas.

Na edição de 2019, as áreas avaliadas foram:

  • Bacharelado: Engenharia, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Agrárias e Ciências da Saúde;
  • Cursos superiores de tecnologia: Ambiente e Saúde, Produção Alimentícia, Recursos Naturais, Militar e Segurança.

Instituições públicas X privadas

No total, 419 cursos receberam conceito 1, nota mais baixa da avaliação, e 512 cursos alcançaram a nota 5. Entre os cursos com pior pontuação, 377 (cerca de 90%) eram de instituições privadas de ensino.

Por outro lado, dos cursos que receberam a nota mais alta, 417 deles (81,4%) eram de instituições públicas de ensino, sendo que o destaque vai para as universidades federais, que tiveram 342 cursos com nota 5.

Entre as federais, 46% dos cursos ofertados conseguiram conceito 4 e 24,1%, conceito 5. 

Ao se levar em consideração os cursos de instituições privadas, 11% deles obtiveram conceito 4 e apenas 1,5% dos 6360 cursos avaliados no exame obtiveram conceito 5. Ou seja, o percentual de notas máximas foi expressivamente mais alto entre as instituições públicas de ensino.

O cenário não foi muito diferente na edição 2018 do Enade!

Naquele ano, 492 cursos superiores tiraram a nota máxima no Enade. Eles correspondem a 5,8% do total de 8.520 que tiveram o desempenho divulgado.

A maior parte desses cursos é ofertada por instituições públicas federais (199), seguidos por instituições privadas sem fins lucrativos (123), privadas com fins lucrativos (117), públicas estaduais (52) e um deles por instituição pública municipal. Foram avaliados 25,2 mil estudantes nesses cursos.

Mais de um quarto dos cursos avaliados no Enade de 2018 obtiveram desempenho “abaixo da média” na avaliação. Foram 2.509 ao todo, o que indica que 29% obtiveram conceitos entre 1 e 2.

A maior parte desses cursos (1.397) é ofertada por instituições privadas de educação superior com fins lucrativos. Em seguida, vêm as instituições privadas sem fins lucrativos (864), as instituições públicas federais (76), as públicas estaduais (90), as públicas municipais (73) e as instituições especiais (9).

Cursos de Direito e Administração

No ano de 2018, os cursos de Direito e Administração representaram 48,5% dos inscritos no Enade.

Segundo o Inep, 23,8% dos cursos de administração avaliados obtiveram conceito 1 ou 2; 51% obtiveram conceito 3; 20,7%, conceito 4; e 4,5%, conceito 5.

A média da nota geral dos estudantes no exame foi 38,4, de um total de 100 pontos, para esses cursos.

Entre os cursos de Direito, 36,7% obtiveram conceitos 1 ou 2; 4% obtiveram conceito 3; 13%, conceito 4; e 6,9%, conceito 5.

EaD X Presencial

Voltando ao Enade 2019, última edição do exame com resultados divulgados! Apesar de os cursos de educação a distância (EaD) corresponderem a somente 2% do total analisado, é possível identificar diferenças de desempenho em relação à modalidade presencial.

Dos 165 cursos de EaD avaliados, 51,3% obtiveram conceito 1 ou 2, ou seja, os mais baixos da avaliação. Em paralelo, 10,7% alcançaram conceito 4 e 6%, conceito 5.

Já no ensino presencial, o índice de cursos com nota 1 e 2 foi de 35%. Por outro lado, 20,7% obtiveram conceito 4 e 6,3%, conceito 5.

Mas deve-se lembrar que os cursos a distância eram minoria entre os avaliados em 2019.

Em relação ao Enade 2021, o resultado individual do exame será divulgado pelo Inep, por meio do Boletim de Desempenho do Estudante, em 31 de agosto de 2022, no sistema do exame.

A partir dele, será possível observar os possíveis impactos da pandemia no desempenho dos estudantes e nas instituições de educação superior!

Bem, agora que você acompanhou este panorama e viu que as instituições privadas de educação superior precisam reforçar os seus esforços para alcançar um melhor desempenho das faculdades no Enade, vamos apresentar algumas dicas que a sua IES pode começar a colocar em prática com esse propósito. Acompanhe!

Desempenho das faculdades no Enade: 8 dicas para melhorar a nota no exame

Vamos agora abordar oito dicas para otimizar o desempenho das faculdades no Enade. Confira!

1. Conscientize e converse com os alunos sobre o exame desde o início do curso

O estudante deve compreender o conceito e a importância de um exame como o Enade desde o início do curso, de modo que fique totalmente inteirado sobre este mecanismo de avaliação.

Afinal, o aluno só conseguirá obter o diploma após realizar a prova que mensura a qualidade da instituição. 

Diante disso, uma boa comunicação é imprescindível para que ele não encare o exame como um empecilho a ser superado para que conclua o curso, mas sim como um instrumento-chave para ajudar a instituição onde estuda a oferecer serviços cada vez melhores. E, claro, amparar a formulação de políticas públicas para a educação no país.

Além disso, gerar vínculo com os estudantes é essencial desde o momento em que ingressam na universidade. Assim, eles se sentirão pertencentes à comunidade acadêmica e ligados de forma positiva à sua instituição de educação. Isso fará com que estejam motivados a ter um bom desempenho quando o momento da prova chegar.

2. Motive o corpo docente

O engajamento do corpo docente é outro fator fundamental para a sua IES alcançar um bom desempenho das faculdades no Enade. 

Aliás, não só os professores devem estar bem informados sobre a importância do exame, como também os demais profissionais que atuam na instituição — a exemplo dos que trabalham no setor administrativo.

Eles precisam estar prontos para esclarecer dúvidas que possam surgir por parte dos estudantes ao longo do curso.

3. Invista em infraestrutura

O ambiente da sua instituição de educação superior precisa oferecer equipamentos que ajudem os estudantes a absorver melhor os conteúdos das disciplinas.

Salas de aulas com recursos audiovisuais, bibliotecas com amplo acervo (tanto físico quanto digital), espaços com computadores, laboratórios e mesmo espaços de lazer e convivência devem ser priorizados.

Mais do que isso, as metodologias de ensino empregadas pela instituição precisam ser inovadoras, incluindo o uso de novos recursos midiáticos e tecnológicos que facilitem o aprendizado e coloquem o aluno no centro da construção do próprio conhecimento.

4. Acompanhe o processo de inscrição dos estudantes

A IES deve também acompanhar o processo de inscrição dos alunos no Enade. Isso é importante, inclusive, para esclarecer possíveis dúvidas que surjam sobre a prova.

Portanto, é uma boa ideia realizar a seleção de alguns profissionais para controlar os registros dos inscritos, divulgar por diferentes meios informações sobre a aplicação do exame, além de ajudar efetivamente no processo de inscrição, caso seja necessário.

Calendário do Ensino Superior de 2022: clique para baixar!

5. Ofereça benefícios para os estudantes que vão prestar o Enade

Conceder benefícios para os alunos que vão prestar o Enade é uma forma de motivá-los a se dedicar mais, a fim de obterem bons resultados no exame.

Os incentivos podem compreender:

  • Descontos na mensalidade;
  • Gratuidade na matrícula para cursos de pós-graduação na instituição;
  • Horas de atividades complementares;
  • Pontos extras em disciplinas;
  • Auxílio com transporte no dia da prova, entre outros!

Além disso, o bom desempenho dos alunos deve ser celebrado pela IES. Os estudantes envolvidos devem ser informados dos resultados obtidos pela instituição.

Deste modo, fortalecerão o sentimento de pertencimento com a sua IES e continuarão se dedicando para manter a instituição no topo.

6. Realize simulados

Os estudos e preparo contínuos devem ser sempre estimulados. Por isso, é uma boa ideia realizar simulados ao longo dos últimos períodos do curso. 

Trata-se, inclusive, de uma forma de analisar o desempenho das metodologias e do corpo docente da instituição, a partir dos resultados dos alunos nas provas.

A IES tem ainda a chance de realizar uma “previsão” de resultados e contornar eventuais gaps.

7. Valorize o desempenho dos alunos

Já falamos acima sobre a importância de comemorar o bom desempenho dos estudantes. Para tanto, a sua IES pode espalhar faixas no espaço físico da instituição festejando os bons resultados, além de utilizar todos os meios de comunicação institucionais para divulgá-los.

Mas lembre-se de pedir autorização para as pessoas envolvidas nessa divulgação!

8. Automatize processos

Há inúmeras ferramentas e plataformas virtuais nos dias de hoje que ajudam as instituições de educação a automatizar os seus processos e deixá-los mais inteligentes.

A partir desta automatização, é possível, por exemplo, realizar simulados e exercícios que correspondam ao Modelo de Questões Enade. Existem plataformas que disponibilizam questões originais ao oferecerem acesso a bancos de dados de questões de provas antigas.

Assim, pode-se prever resultados e realizar diagnósticos de aprendizagem relacionados à motivação dos alunos.

Leia também: Como desenvolver um simulado diagnóstico?

Dicas extras para melhorar o desempenho das faculdades no Enade

O Inep apresenta outras dicas importantes para que o estudante tenha um bom resultado na prova do Enade e ajude a destacar o nome da sua faculdade. Entre elas, estão:

  • Dedicar-se às disciplinas específicas da graduação, já que este é exatamente o conteúdo que será avaliado pelo Enade;
  • Manter-se informado sobre assuntos atuais do Brasil e do mundo;
  • Utilizar termos técnicos na prova específica da área de estudo do aluno sempre que possível;
  • Ler atentamente cada questão e controlar bem o tempo de resposta;
  • Cetificar-se de que todas as questões foram respondidas antes de entregar o cartão de resposta;
  • Procurar os professores antecipadamente para esclarecer dúvidas sobre possíveis questões que poderão ser solicitadas no Enade;
  • Lembrar-se de que a realização da prova é fundamental para colar grau ao final do curso.

Neste artigo, você viu a importância de ficar atento ao desempenho das faculdades no Enade para aprimorar os serviços oferecidos pela sua IES e torná-la referência no mercado educacional.

Esperamos que este texto sobre o desempenho das faculdades no Enade tenha sido útil para você. Que tal conferir nosso outro conteúdo sobre como preparar os alunos para o Enade?

Artigos Relacionados