Dia do Professor: fotografia de uma professora escrevendo no quadro branco.

Conheça a história da data 15 de outubro: Dia do Professor

Todo mundo tem um professor que marcou a vida, certo? Seja no jardim de infância, no ensino fundamental ou superior, todos nós temos na memória um professor ou professora que deixou marcas em nossa trajetória. Podemos até não lembrar do seu nome, mas de algum modo esse professor nos ajudou a chegar onde estamos hoje. 

O reconhecimento da importância do professor em nossa vida não só acontece no dia a dia das instituições de ensino com a valorização e reconhecimento do seu esforço e trabalho. Tamanha é a relevância desse profissional para nossa sociedade que existe um dia reservado no calendário para nos lembrar de sua importância em todas as etapas da nossa vida, desde as primeiras palavras até o sucesso no mercado de trabalho. 

No Brasil, o Dia do Professor é comemorado todo ano na data de 15 de outubro. Você sabe por que essa data foi escolhida? Se não sabe, não se preocupe. Neste artigo, vamos falar sobre o histórico do Dia do Professor e apresentar algumas informações relevantes sobre essa data comemorativa. 

Aqui vai um spoiler: essa história começa ainda nos tempos do Império e tem a participação de nomes como Dom Pedro I e Antonieta de Barros, a primeira mulher negra eleita para um cargo público no Brasil. 

Ao final do texto, você também vai saber um pouco mais sobre as principais características e competências que o professor do futuro deve possuir. Venha conosco conhecer a história dessa data que homenageia essa personagem tão especial em nossas vidas e sociedade. 

Qual é a história do Dia do Professor no Brasil?

A história do Dia do Professor no Brasil é muito antiga e começa nos tempos do Império. Mais precisamente, a comemoração tem origem em 15 de outubro de 1827. Nessa data, o então imperador Dom Pedro I promulgou um decreto estabelecendo que “em todas as cidades, villas e logares mais populosos, haverão as escolas de primeiras letras que forem necessarias” (trecho transcrito em grafia original da época). 

Desse modo, a primeira lei relativa à educação no território brasileiro estabelecia a criação, por parte dos governantes de cada província (como eram chamados os estados na época), de escolas nas principais cidades do país. 

Segundo o texto original da Lei de 15 de outubro de 1827, os professores deveriam ensinar operações da aritmética (soma, subtração, multiplicação e divisão), noções de geometria, gramática e princípios morais. 

É interessante notar no decreto que esse currículo era destinado exclusivamente aos meninos, uma vez que as meninas daquela época só podiam frequentar escolas separadas. Nessas instituições segregadas, o currículo prescrito às garotas estava limitado ao ensino da aritmética e dos princípios morais, com o acréscimo da economia doméstica para o desenvolvimento das chamadas “prendas”, isto é, tarefas do cuidado da casa que eram atribuídas às mulheres. 

No texto, também encontramos algumas informações a respeito das condições de trabalho dos mestres na época. Segundo o decreto, os professores deveriam receber um provimento vitalício e só poderiam ser demitidos caso fossem encontrado um substituto para ocupar seu lugar no estabelecimento de ensino. 

O decreto também estabelece que os “ordenados”, podem ser entendidos como os salários dos dias de hoje, seriam iguais tanto para professores como professoras, instituindo uma política de igualdade salarial para homens e mulheres. 

Desde esse decreto, algumas manifestações em homenagem à figura do professor ocorreram de maneira isolada e pontual nas escolas do país, porém, não havia uniformidade de datas ou formas de comemoração. 

Foi somente em meados do século XX que o Dia do Professor ganhou estatuto de celebração oficial estabelecida por um órgão governamental, ganhando caráter público e oficial.

O Dia do Professor vira data comemorativa oficial

A primeira data oficial no país foi instituída no Estado de Santa Catarina em 1948 pela Lei Nº 145. Por meio dessa lei, é reconhecido em 15 de outubro o Dia do Professor em alusão à data simbólica do primeiro decreto educacional do país promulgado por Dom Pedro I. Essa lei foi idealizada pela deputada Antonieta de Barros, a primeira mulher negra eleita a um mandato popular no Brasil. 

O próximo passo seria colocar o Dia do Professor no calendário nacional de comemorações. Isso aconteceu por meio do Decreto Federal Nº 52.682, de 14 de outubro de 1963, promulgado pelo então presidente João Goulart. 

Por meio desse decreto, o dia 15 de outubro foi dedicado à figura do professor e declarado feriado escolar em todo o território nacional. No texto, também é recomendado que os estabelecimentos de ensino realizem solenidades em função do enaltecimento do profissional, trazendo também a participação dos alunos e das famílias nessa comemoração. Assim, foi criado o Dia do Professor como conhecemos hoje. 

Como podemos observar, a história do Dia do Professor tem início ainda nos tempos imperiais em um país recém-independente que precisava começar a investir na educação de sua população. 

Do primeiro decreto de Dom Pedro I até a instituição do 15 de outubro como data oficial e feriado escolar em todo o país, muita coisa mudou na educação em nossa sociedade. Porém, uma coisa continuou a mesma: a importância do professor e seu reconhecimento por alunos e toda a comunidade de ensino.

Como é comemorado o Dia do Professor em outros países?

Agora que você já conhece a história por trás da origem dessa data comemorativa no Brasil, que tal conhecer como é comemorado o Dia do Professor em outros países?

Dia do Professor na Índia

Na Índia, o Dia do Professor é comemorado em 5 de setembro. Essa data foi instituída em razão do aniversário de nascimento do segundo presidente da Índia depois de sua independência, o filósofo e professor Sarvepalli Radhakrishnan, nascido em 5 de setembro de 1888. 

Nas comemorações indianas do Dia do Professor, ao invés das atividades comumente realizadas no dia a dia da escola, alunos e professores mudam suas rotinas para celebrar e agradecer a importância desse profissional em suas vidas. 

Em alguns lugares, alunos mais velhos substituem seus professores por um dia nas aulas, com o objetivo de mostrar sua estima e admiração por essa árdua mas recompensadora profissão. 

Dia do Professor nos Estados Unidos

Já nos Estados Unidos, o Dia do Professor é comemorado na terça-feira da primeira semana do mês de maio, na qual é comemorada a Semana de Valorização do Professor (Teacher Appreciation Week, em inglês). Essa data foi escolhida pela Associação da Educação Nacional (National Education Association, na sigla em inglês) como um dia para honrar os professores e reconhecer a sua contribuição para a vida de todos. 

A história por trás da escolha dessa data nos Estados Unidos é complexa e envolve muitos atores políticos ao longo de décadas, mas uma coisa podemos dizer com certeza: professores são profissionais importantes em qualquer lugar do mundo e precisam ser valorizados, não importa o dia escolhido para isso.

Dia Mundial dos Professores

Nem todos os países do mundo possuem uma data oficial para essa comemoração, porém, há uma data especial que reconhece a importância de todos os professores ao redor do globo no desenvolvimento de um mundo melhor por meio da educação. 

No dia 5 de outubro, poucos dias antes da comemoração brasileira, é comemorado o Dia Mundial dos Professores. Essa data foi instituída em 1994 pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) e comemora a aprovação em 5 de outubro de 1966 da Recomendação da UNESCO sobre o Estatuto dos Professores em uma conferência intergovernamental realizada em Paris. 

Feito em cooperação com a OIT (Organização Internacional do Trabalho), o documento traz uma série de recomendações para a formação, carreira, responsabilidades e remuneração dos docentes, tendo em vista a educação como um direito humano fundamental e a diversidade de legislações e normas entre os diversos países do mundo. 

Quais são as competências do professor do futuro?

Agora que já conhecemos a história por trás da data comemorativa do Dia do Professor no Brasil e no mundo, é preciso também pensar sobre o futuro dessa profissão. Com tantas inovações tecnológicas e mudanças nos últimos anos, o professor também precisa acompanhar as inovações que acontecem na educação para se manter atualizado e continuar exercendo um papel de relevância na sociedade. 

O ensino a distância já é uma realidade na educação em nosso país, principalmente nas instituições de ensino superior, e o professor do presente precisa estar preparado para esse novo paradigma. 

Ter uma linguagem acessível, estar conectado com a tecnologia, interagir com os discentes, dominar conhecimentos técnicos e ser um incentivador da aprendizagem e das conquistas dos alunos são algumas das características que o professor EaD deve possuir para ter sucesso em sua atuação. 

Mesmo que a tecnologia venha mudando a relação entre docente e aluno, o professor continua presente para transformar a vida de quem busca, na qualificação profissional por meio da EaD, uma mudança em sua vida. Além disso, esse profissional deve ser capacitado para lidar com novas metodologias de ensino e se tornar um facilitador da aprendizagem.

Pensando nas rápidas transformações que a educação tem passado nos últimos anos, selecionamos para você algumas das principais competências para as quais o profissional da educação do futuro deve ter para estar preparado:

1. Busca por aprimoramento constante

Além de se manter atualizado e buscar especializações na carreira, o professor deve atuar não mais como um mero transmissor de conteúdo, mas sim como um mediador de aprendizagem.

2. Boa comunicação e escuta ativa

O profissional do futuro deve saber se comunicar com toda a comunidade da instituição de maneira direta e objetiva. Além disso, é preciso que saiba ouvir com máxima atenção e empatia, aumentando também o vínculo entre professor e aluno nas situações da sala de aula.  

3. Habilidade socioemocional

Por meio do autoconhecimento, uma boa gestão das emoções e empatia nas relações, o professor do futuro deve investir no desenvolvimento de suas habilidades socioemocionais para garantir um local de destaque entre os profissionais da área.

4. Atenção às inovações

O professor do futuro precisa estar sempre conectado com as principais inovações no campo da educação e da tecnologia, buscando também novos conhecimentos em outras áreas, como a neurociência, por exemplo. 

5. Ensino e tecnologia

Em diálogo com a competência anterior, as novas tecnologias devem ser incorporadas dentro e fora da sala de aula, trazendo formas inovadoras, mais atrativas e personalizadas para a aprendizagem, como a gamificação

6. Seleção de conteúdos 

A disponibilidade de informação na internet é imensa. Para uma aprendizagem eficaz, o professor do futuro deve ter a habilidade de ser curador de conteúdo para seus alunos, selecionando, organizando e distribuindo esses materiais de acordo com a estratégia de ensino escolhida. 

7. Criticidade dos alunos

Ao estimular o raciocínio lógico e a análise crítica, o profissional do futuro vai contribuir com o pensamento crítico dos alunos e garantir habilidades que serão usadas no ambiente escolar e em outros aspectos da vida social para além da sala de aula. 

8. Metodologias ativas de ensino 

O professor do futuro deve dominar a aplicação das metodologias ativas de ensino no dia a dia da sala de aula, aumentando o engajamento dos alunos e proporcionando um aprendizado completo e personalizado. 

Gostou de saber mais sobre o Dia do Professor? Para conhecer mais detalhes sobre as diferenças entre o professor do presente e do futuro, veja o vídeo preparado pela Saraiva Educação sobre o assunto. Com este vídeo, você vai aprender quais as principais competências do profissional do futuro e como capacitá-lo em sua instituição de ensino superior.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *