4 estratégias para reduzir a evasão de alunos na IES

Confira as dicas da CRM Educacional para você aumentar o índice de permanência de estudantes e reduzir a evasão em sua IES!
Evasão de alunos: fotografia de estudantes sentados na área externa de uma instituição de ensino usando seus computadores e fazendo anotações. Uma das alunas está olhando para a câmera e sorrindo.

A evasão de alunos no ensino superior, conforme dados do censo realizado pelo INEP em 2020, chega a mais de 50% no último período do curso. Isso significa que mais da metade dos alunos que iniciaram um curso evadem ao longo de sua jornada acadêmica.

Esse alto índice de evasão é um fator preocupante por dois motivos:

1 – Diminui a formação de profissionais qualificados para entrar no mercado de trabalho

2 – Afeta diretamente a sustentabilidade financeira das instituições de ensino, com a perda de receita, reflexo dessas evasões.

Dessa forma, a retenção de alunos tem recebido cada vez mais atenção por parte das Instituições de Ensino Superior (IES), tornando- se tornando um assunto estratégico e discutido em todas as esferas de gestão. 

Os motivos para que os alunos desistam do curso são os mais diversos possíveis, mas ainda assim existem estratégias que são capazes de auxiliar nesse processo de permanência do aluno e contribuir com a diminuição dos índices de evasão. 

Neste artigo você entenderá os principais motivos que contribuem para a evasão dos alunos e quais ações podem ser realizadas para diminuir esse índice. Confira!

Banner de divulgação do ebook gratuito "Tendências 2021 para o ensino superior". Link para download: https://materiais.saraivaeducacao.com.br/lp-ebook-tofu-tendencias-2021?utm_source=blog-saraiva-educacao&utm_medium=banner-artigo&utm_campaign=material-rico

Quais são os principais motivos da evasão de alunos?

Antes de traçar estratégias, é preciso primeiro conhecer quais são os desafios e, a partir daí, pensar e planejar estratégias voltadas para a permanência de alunos.

Confira abaixo, os motivos que mais geram evasão no ensino superior. 

Dificuldades de aprendizagem no Ensino Básico 

Segundo dados do PISA, Programa Internacional de Avaliação de Alunos, que tem como objetivo gerar indicadores para a discussão da qualidade do ensino básico em 79 países participantes, o Brasil teve um desempenho nada animador: ficou entre 58º e 60º lugar em leitura, entre 66º e 68º em ciências e entre 72º e 74º em matemática.

Se fizermos um recorte apenas de escolas públicas, esses números ficam ainda piores. Como no Brasil 0% dos estudantes do ensino básico estudam em escolas públicas, essa baixa qualidade na aprendizagem não prepara estes alunos para a próxima fase de estudos, que é o ensino superior.

Por consequência, ao ingressarem em uma faculdade, a grande maioria dos alunos apresentam dificuldades nos conteúdos que exigem capacidade de interpretação de texto, análise crítica, raciocínio lógico e aprofundamento em matérias básicas. 

Relacionamento deficiente com o aluno

Você já ouviu a expressão “o atendimento é alma do negócio”? Então, é bem assim que funciona. A comunicação eficiente é um fator essencial para manter a sua instituição de ensino saudável, isso porque é através dele que você consegue descobrir quais são os anseios do seu aluno e oferecer as soluções necessárias. 

E se a sua instituição não consegue estabelecer esse elo com o aluno, ela certamente não conseguirá oferecer uma boa experiência a ele, pois ele sempre terá um desgaste quando precisar resolver qualquer questão que precise da sua equipe de atendimento, seja problemas na matrícula, grade curricular, questões financeiras ou qualquer outro atendimento específico. 

E isso acaba gerando desgaste emocional e construção de uma imagem negativa da instituição, com isso, o aluno poderá fazer uma propaganda ruim da sua IES e dificilmente continuará estimulado a prosseguir até o final do curso. 

Em uma pesquisa realizada com alunos do ensino superior de diversas instituições de ensino atendidas pela CRM Educacional, entre os diversos motivos de evasão apontados pelos alunos, três chamam muita atenção:

  • A instituição não se preocupa comigo
  • Os serviços e o atendimento são ruins
  • O sacrifício não vale a pena

Diante deste cenário, não é difícil imaginar a importância de prestar um atendimento de qualidade para seus alunos.

Questões financeiras

Dificuldade financeira é um fator comum que leva muitos alunos a não concluírem o ensino superior. 

Isso acontece por diversos motivos, como por exemplo a renda do aluno ou a renda familiar ter sofrido mudanças e não ser mais a mesma, aumento da mensalidade, novas prioridades, crise econômica e diversos outros fatores. 

E não pense que esses problemas financeiros atingem apenas os alunos de universidades privadas. Muitos alunos de instituições públicas também evadem por motivos financeiros, por mais que não precisem arcar com a mensalidade e matrícula, ainda é preciso investir em materiais, transporte, alimentação e muita das vezes moradia, pois é muito comum casos de alunos que saem da sua cidade para ingressar em uma universidade de outra cidade ou estado. 

Porém, fique muito atento quando um aluno estiver evadindo e falar que o motivo é financeiro. Em geral as pessoas usam este argumento pois é mais fácil de justificar. Por trás da questão financeira podem existir outros fatores que, se bem investigados, podem vir à tona e ajudar a melhorar sua instituição de ensino com feedbacks de alunos que estão evadindo.

Perda de interesse pelo curso

Outra questão muito recorrente é o ingresso precoce em uma instituição de ensino superior. Mas você deve estar pensando, o que isso quer dizer? 

Quer dizer que grande parcela dos jovens, enquanto cursam o ensino médio, sofrem muita pressão pela própria escola ou familiares a decidirem rápido qual será a sua profissão e a ingressarem em uma universidade assim que concluírem o ensino médio. 

Com isso, o aluno pode até fazer breves pesquisas sobre as diversas possibilidades de cursos, mas nem sempre elas serão baseadas em experiências. 

E essas cobranças e pesquisas até levam o aluno a ingressar em uma universidade, mas será que levam ele a dar início ao curso certo? 

A resposta é: nem sempre. Pode sim acontecer de o aluno entrar na universidade, se identificar com o curso e ir até o final, mas também ocorrem muitos casos de evasão ou mudança de curso por motivos de incertezas ou de não identificação.  

Falta de estrutura da universidade

A infraestrutura tem um papel fundamental no aprendizado e na experiência do aluno em qualquer instituição de ensino, por isso é fundamental prezar pelo conforto e bem estar dos alunos e do corpo docente. 

Já imaginou o quanto seria desagradável passar boa parte do seu tempo em uma universidade que não te oferecesse no mínimo conforto, tecnologia, sala de aula bem estruturada e professores capacitados a te ensinar?  

Um bom exemplo disso é o momento que estamos vivendo. Desde o início de 2020, as aulas presenciais foram suspensas e, para substituí-las, a maioria das instituições de ensino tiveram que se adequar ao Ensino Remoto. Mas e as instituições que não tinham infraestrutura para tal ação? Elas tiveram que parar os seus trabalhos e começar a buscar alternativas para se adequarem às novas características colocadas pelo mercado.

Além disso, já foram desenvolvidos diversos estudos comprovando que a estrutura está diretamente relacionada ao interesse do aluno, pois quanto melhor for a estrutura, maior será o seu interesse em estar naquele local, e consequentemente, melhor será o seu desempenho.

Quais esforços são necessários para a permanência de alunos no Ensino Superior?

Agora que já vimos os principais motivos da evasão de alunos, vamos ao ponto que mais nos interessa: aprender quais estratégias e ações as instituições de ensino podem aplicar para diminuir os índices de evasão de alunos.

1. Estabeleça uma estratégia e um plano de ação

Definir a sua estratégia de retenção de alunos e, posteriormente desdobrar essa estratégia em um plano de ação é essencial para realizar a gestão de permanência de alunos, pois por meio dela é possível estabelecer metas, objetivos e traçar as ações reativas e preventivas a serem realizadas. 

Mas como criar a estratégia e o plano de ação?

  • Defina o objetivo geral, que pode ser “diminuir em 2 pontos percentuais o índice de evasão da sua instituição”, por exemplo
  • Defina de quem será a responsabilidade pela meta de diminuição de evasão de alunos em sua instituição
  • Monte uma equipe capacitada para executar as atividades que irão ajudar na permanência dos alunos
  • Desenhe processos de atendimento que priorizem o aluno e não a burocracia interna da instituição
  • Pense e organize as ações proativas e reativas para alcançar essas metas 
  • Monte o cronograma e os investimentos necessários para execução de todas as ações planejadas 
  • Utilize ferramentas especializadas, como o Software da CRM Educacional para Permanência de Alunos, para apoiar na execução da estratégia de retenção de alunos.

As possibilidades são muitas, você pode acrescentar ou substituir algumas das estratégias acima, cabe a você definir quais serão as ações que trará mais resultados para a sua instituição. E para fazer a escolha certa, estude a persona da sua IES e veja com quais ações ela mais se identifica.

2. Ofertas de financiamento, estágios e bolsas estudantis 

Como falamos acima, um motivo muito recorrente que leva o aluno a evadir, é o problema financeiro, pois muitas das vezes a situação sai do controle e o aluno ou responsável pelo pagamento da mensalidade simplesmente não possui mais condições de arcar com os custos. 

E uma das soluções cabíveis para a redução desse desafio é ofertar bolsas e descontos além de disponibilizar financiamentos estudantis, seja próprio ou de terceiros, alinhados com a necessidade de cada aluno. Além disso, você pode ofertar oportunidades de monitoria ou projetos de pesquisa, também em troca de bolsas e por fim, invista em sua área de carreiras, ajudando seus alunos a ingressarem no mercado de trabalho.

3. Comunicação e relacionamento com o aluno

Realizar uma comunicação eficiente e constante com o aluno é o caminho certo para um relacionamento de sucesso. E isso é fundamental para conseguir criar uma proximidade com o aluno e fazer com que ele permaneça.  

A comunicação é um fator essencial para tornar possível o aprendizado, promover mudanças comportamentais e propiciar o desenvolvimento de habilidades sociais.

E para conquistar isso, o primeiro passo é conhecer a persona da sua IES, a linguagem que ela utiliza, em quais canais de comunicação ela está presente e quais estratégias trarão mais resultado. 

Algumas das estratégias que podem ser utilizadas para otimizar o relacionamento entre a sua IES e o aluno é utilizar os canais adequados, como redes sociais, e-mail e outros meios digitais. Além disso, utilizar a tecnologia como aliada nesse processo tem sido uma solução muito eficiente. E algo que tem auxiliado muito nisso é a utilização de softwares de gestão do relacionamento específico para o mercado educacional. 

4. Tecnologia e novas Tendências Educacionais

Durante muito tempo, as instituições de ensino trabalhavam utilizando métodos e meios ultrapassados, como por exemplo as aulas integralmente expositivas ou o uso de lousa, pouca dinâmica e realização de vestibulares e provas escritas.

Nos dias de hoje, em meio a tantas mudanças que estamos enfrentando, principalmente após o início da pandemia causada pela Covid-19, os hábitos comportamentais e de consumo mudaram radicalmente. 

No setor educacional isso não foi diferente, a didática desatualizada se tornou ineficiente para o aprendizado da nova geração de jovens, que está completamente introduzida nas tendências tecnológicas. 

Disso isso, a introdução da tecnologia na educação se tornou indispensável para o aprendizado e desenvolvimento do aluno. Por isso, é fundamental que as instituições de ensino superior adotem metodologias tecnológicas a fim de potencializar a qualidade do ensino e cultivar o interesse do aluno em permanecer no curso durante toda a jornada acadêmica.

Uma metodologia que traz inovação e transforma tecnologias em ferramentas pedagógicas pode chamar muito mais a atenção dessa nova geração de alunos, o que é um fator muito importante para a reduzir a evasão. E uma das estratégias que podem ser feitas para auxiliar nesse cenário é a utilização de ferramentas digitais, como por exemplo a adaptação às aulas online, uso de gamificação, realidade virtual, lousas digitais e uso de outros dispositivos tecnológicos aplicados à educação. 

Essas ferramentas são capazes de aumentar a motivação e atenção do aluno, estimular a interação, criar um ambiente mais agradável e, consequentemente, facilitar no processo de aprendizado do aluno. 

Esperamos que você tenha gostado de aprender sobre as principais causas de evasões e como driblar esse desafio. Não deixe de ler o nosso artigo sobre retenção e permanência de alunos e aprender ainda mais estratégias para contribuir com a formação dos nossos futuros profissionais. 

E a sua instituição? Qual é a experiência que quer proporcionar ao candidato/aluno? Se você ainda não estiver completamente atento a isso, melhor começar a inserir esse tópico no seu planejamento de captação para a próxima campanha.

Obrigado pela leitura e, se quiser conversar mais sobre este ou outros temas relacionados, é só entrar em contato com a CRM Educacional.

Este conteúdo foi produzido pela CRM Educacional.

Você também pode gostar

Curso de Direito EaD?
A Saraiva Educação preparou várias trilhas de aprendizado explicar como implementar na sua IES.

Artigos em destaque

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão!

Deseja manter-se sempre atualizado? Receba quinzenalmente uma seleção de materiais sobre a educação superior — é só informar seu melhor endereço de e-mail!