Saiba o que é e os benefícios da gamificação na educação

Você com certeza já ouviu falar no uso da gamificação na educação, certo? Essa metodologia está entre as principais tendências educacionais dos últimos anos.

A gamificação vem sendo usada na educação desde o nível básico até o superior. Os resultados de seu uso também são muito promissores, gerando maior engajamento dos alunos, entre outros benefícios.

Neste texto, você aprende mais sobre o que é gamificação na educação, seus objetivos, origem, qual a importância e como desenvolver essa metodologia na sua Instituição de Ensino Superior (IES). Leia agora!

O que é gamificação?

A palavra gamificação vem da expressão gamification, original do inglês. Ela corresponde à aplicação de elementos, ferramentas e estratégias comuns em jogos para outras atividades e finalidades.

Assim, no contexto pedagógico e educacional, a gamificação representa a adoção da lógica, regras, e até mesmo do design para motivar e enriquecer os processos de aprendizagem.

A gamificação também é considerada um tipo de metodologia ativa. Esse tipo de dinâmica coloca o aluno como centro de seu processo de aprendizado, transformando o modelo clássico expositivo que estamos acostumados.

Qual o objetivo da gamificação na educação?

O principal objetivo da gamificação na educação é aumentar o engajamento dos estudantes. Além disso, essa estratégia é capaz de despertar a curiosidade dos alunos, bem como sua autonomia e iniciativa.

Assim, a gamificação também se configura como um processo de aprendizagem ativa, uma vez que o aluno participa ativamente de seu processo de ensino e da construção de seu próprio conhecimento.

Como surgiu a gamificação na educação?

O termo gamification surgiu em 2008 na indústria das mídias digitais. Já em 2010, o termo foi introduzido em conferências sobre jogos digitais.

Apesar de a estruturação da gamificação como estratégia e metodologia ser recente, suas estratégias estão presentes na educação há muitas décadas.

Um exemplo claro dessa presença é encontrado na educação básica, em que há anos alunos recebem “estrelas douradas” ao completar suas atividades e tarefas, por exemplo.

Recompensar os participantes por cumprir missões é uma estratégia clássica de jogos. E, como vimos, também é uma dinâmica comum em sala de aula desde a infância dos alunos.

Entretanto, mais recentemente, especialmente na última década, a gamificação na educação se tornou uma grande vantagem estratégica para otimizar os processos de aprendizagem nas aulas.

Leia também: Conheça 8 metodologias de ensino inovadoras para sua IES.

Qual a importância da gamificação na educação?

Como introduzimos, os jogos e suas estratégias podem facilitar – e muito! – os processos de aprendizagem.

A gamificação é capaz de tornar os processos de aprendizado mais dinâmicos, práticos e rápidos. 

Além disso, o uso desse tipo de metodologia também é responsável por uma maior motivação e interesse por parte dos alunos.

Assim, a integração de estratégias de jogos na sala de aula também é capaz de capacitar a autonomia dos alunos e fazer com que eles construam seu aprendizado coletivamente.

Por meio da gamificação, também é possível desenvolver o ensino por competências na sua IES. Afinal, nas dinâmicas gamificadas os alunos não estão apenas em contato com os conhecimentos teóricos e práticos de uma disciplina.

Nelas, os estudantes também têm a oportunidade de desenvolver habilidades socioemocionais extremamente úteis e necessárias para sua vida profissional e até mesmo particular, como:

  • Proatividade
  • Organização
  • Autonomia
  • Responsabilidade
  • Curiosidade
  • Capacidade de pesquisa
  • Independência
  • Cooperação
  • Disciplina
  • Pensamento crítico, entre outras.

Vale lembrar que as estratégias de gamificação podem ser aplicadas tanto em classes presenciais quanto em disciplinas à distância, e até em cursos na modalidade de ensino híbrido.

Banner de divulgação do kit sobre reconhecimento de curso, credenciamento e recredenciamento no ensino superior. Link para download: https://materiais.saraivaeducacao.com.br/lp-kit-tofu-kit-credenciamento-mec?utm_source=blog&utm_medium=banner-artigo&utm_campaign=material-rico

8 vantagens de aplicar a gamificação nas aulas

Com a aplicação da gamificação na educação, além dos ganhos gerais citados anteriormente, o estudante cria uma relação aperfeiçoada com o ensino.

Citamos, agora, 8 pontos que mostram como a gamificação auxilia na construção de uma aula de qualidade:

1. Traz maior troca de conhecimento entre os alunos

Uma das melhores formas de utilizar a gamificação é com atividades que envolvem trabalho em equipe. Essas atividades, além de não desanimar o estudante ao iniciar um processo sozinho, em que não tenha certeza de que domina os temas abordados, faz com que ele possa debater sobre a disciplina com os colegas de grupo.

Dessa forma, dinâmicas aplicadas de forma coletiva fazem com que cada um possa contribuir com aquilo que sabe e aprender com as expertises dos colegas. Os conhecimentos de cada um fortalecem o grupo como um todo e, também, de forma individual.

2. Possibilita uma competição saudável

O universo dos jogos trabalha bastante com disputas, e, no âmbito educacional, elas devem ser aperfeiçoadas para maximizar a aprendizagem. Essas competições devem estar aliadas ao incentivo da participação estudantil, evitando os conflitos que criam inimizades.

Quando o aluno compete, seu foco em vencer faz com que ele se esforce ao máximo na atividade proposta, levando mais a sério a disciplina lecionada. Entretanto, o foco central do aluno deve estar em realizar um bom exercício, para que não enxergue seus colegas como rivais e para que absorva a matéria da melhor forma possível. 

3. Aumenta a participação da turma

Um jogo tem a grande vantagem de ser envolvente. A gamificação, como os demais processos de aprendizagem ativa, proporciona ao estudante o protagonismo do ensino, fazendo com que ele tenha vontade de estar incluído nas atividades propostas.

A participação será ainda maior se mesclada às vantagens anteriores. Combinando uma atividade em equipe, com disputa contra outros grupos, o aluno se sentirá mais motivado e extremamente à vontade para se inserir na aula.

4. Permite ao estudante maior absorção do conteúdo

Ao se ver frente a um novo desafio, o indivíduo tende a se preparar para aquilo. Com o estudante não é diferente: um processo de gamificação instiga o aluno a estudar mais o conteúdo proposto, para que possa alcançar um bom resultado.

Tal estudo realizado com foco em aprender e aplicar os conhecimentos faz com que o aluno absorva melhor a matéria dada. Além disso, essa dinâmica auxilia no aperfeiçoamento da memorização do estudante.

5. Deixa claro o que está sendo proposto

Ao ser aplicada no ensino superior, a gamificação tem um resultado mais positivo ao explicar para o aluno o porquê de sua aplicação, assim como suas regras e sua premiação. O entendimento da metodologia faz com que o estudante perceba a importância daquilo que será feito e permite que ele possa se esforçar mais para ter sucesso com os objetivos propostos.

6. Foca na correção dos erros

No universo dos jogos, os participantes nunca possuem apenas uma oportunidade de vencer. Levada para a educação, a metodologia permite que o estudante aprenda com seus erros, tendo diversas vezes a oportunidade de corrigi-los.

Como o objetivo principal é aprender e não ganhar, a ocorrência de erros é vantajosa, pois com ela são esclarecidas as dúvidas, aumentando, assim, o aprendizado. Além disso, os erros não precisam ser punidos, o que aconteceria se eles surgissem durante a aplicação de uma prova ou trabalho tradicional. 

7. Aumenta a atenção e a concentração do estudante

A aplicação de ferramentas, elementos e estratégias de jogos deixa o aluno mais focado nas atividades educacionais. Se sentir desafiado faz com que o aluno se concentre para alcançar seu objetivo, tendo assim mais atenção durante a aula.

8. Mostra o crescimento do aluno

Com a gamificação, o estudante e o professor conseguem acompanhar o quanto o conteúdo está sendo aprendido. Dessa forma, a utilização de níveis pode ser um bom indicativo do sucesso da metodologia.

Aqui, o aluno vê de forma clara o que vem aprendendo. A satisfação com bons resultados se torna um incentivo para estudar cada vez mais, motivando a superação de suas dificuldades. 

Como desenvolver a gamificação na educação superior?

A aplicação de metodologias ativas no ensino superior é cada vez mais comum, e isso não é diferente com a gamificação.

A aplicação da gamificação na educação superior pode parecer um trabalho complexo, especialmente se a sua IES não tem experiência prévia com metodologias ativas.

Entretanto, o desenvolvimento de estratégias de jogos nas disciplinas não é tão difícil quanto parece! Abaixo você confere algumas dicas de como aplicar a gamificação na sua IES!

1. Defina objetivos claros

Para aplicar a gamificação da melhor forma na sua IES, é necessário definir com clareza quais objetivos vão ser alcançados com a dinâmica.

Isso facilita o direcionamento, a separação em etapas e desafios e a definição de recompensas.

2. Determine uma estrutura de avaliações

Para que sua estratégia de gamificação dê certo, é necessário elaborar uma estrutura já pensando nos momentos e modelos de avaliação que vão ser executados em cada etapa.

Definir um sistema de pontos e rankeamentos para casa fase também é interessante.

3. Descubra as melhores premiações

Definir prêmios interessantes para os alunos é muito importante Assim, a IES e os professores podem oferecer algo que os motiva ainda mais e auxiliar no engajamento.

É interessante que cada etapa dos desafios de aprendizagem possuam um prêmio proporcional ao nível de dificuldade das atividades e à medida que os alunos avançam nessas etapas, os prêmios vão aumentando.

Com essas dicas, os professores são capazes de criar uma narrativa para seus alunos e, junto delas, aplicar tarefas que abordam o conteúdo estudado. Ao mesmo tempo, essas atividades são capazes de engajar os alunos e estimular sua curiosidade para dar continuidade e profundidade aos estudos.

Quais são as iniciativas relacionadas a gamificação na educação?

Existem diversas formas de aplicar a gamificação na educação. Separamos, a seguir, 7 maneiras para a sua a sua IES:

Gamificação analógica

Diz respeito à utilização de atividades de forma manual, sem o uso de recursos digitais. Apesar de a tecnologia ganhar mais espaço a cada dia, a realização de dinâmicas de perguntas e respostas entre grupos ainda é uma poderosa forma de criar uma boa competição em aulas presenciais.

Também é importante levar em consideração que exercícios manuais proporcionam um maior contato entre os participantes, criando uma aula ainda mais interativa.

Gamificação digital

Ao utilizar os recursos de uma plataforma de ensino, as IES podem trazer a gamificação digital para os alunos. Com a internet, surge ainda a possibilidade de usar jogos virtuais próprios para a educação.

A aplicação dessa metodologia ativa em meio digital possibilita o uso de conteúdos multimídia e hipermídia na educação, que dão mais recursos para os exercícios, os tornando mais ricos. Ainda nesaa linha, as atividades online oferecem uma infinidade de novas propostas para realizar uma gamificação de sucesso.

Barra de progresso

A barra de progresso é um sistema que demonstra, de forma visual, o avanço do estudante. Esse método vai além de uma simples pontuação por acertos, uma vez que possibilita que o aluno perceba o quanto vem crescendo no decorrer da atividade.

Sendo utilizada de forma informatizada, a barra de progresso pode oferecer dados ainda mais ricos! O desempenho dos alunos pode ser detalhado, demonstrando de forma precisa quais tópicos foram dominados, além daqueles que precisam ser aperfeiçoados.

Sistema de valorização de pontos

Dentro de uma IES, a gamificação pode ultrapassar o espaço de uma disciplina e até mesmo de um curso. As atividades podem envolver todo o corpo discente, criando competições individuais, entre turmas e também multidisciplinares, mesclando alunos de diversos cursos em equipes.

Com uma atividade mais ampla, as pontuações acumuladas em diferentes exercícios podem ser valorizadas de diversas formas. A IES tem a possibilidade de oferecer pontos extras para disciplinas escolhidas pelos alunos, livros didáticos, visitas técnicas e diversas outras vantagens para os estudantes que se destacarem.

Diversidade de métodos

Ao aplicar uma metodologia ativa, a criatividade sempre será uma aliada! Os professores podem combinar diversas iniciativas relacionadas a gamificação a fim de criar uma dinâmica nova, que cumpra seus objetivos pedagógicos e mobilize ainda mais os estudantes.

Misturar recursos manuais e eletrônicos, formas de avaliação e de valorização, traz uma atividade ainda mais inovadora e interativa.

Como funciona a gamificação eletrônica?

É possível aplicar essas dicas também em ambientes digitais. Algumas plataformas digitais oferecem ferramentas para elaborar e executar tarefas que podem ser incluídas em uma estratégia de gamificação. Além disso, é possível coletar dados que medem com maior exatidão o desenvolvimento dos alunos.

Essas informações podem revelar as principais dúvidas e dificuldades de cada aluno, além de apontar quais temas as turmas têm mais facilidade, entre outras questões relevantes.

Como garantir o sucesso da gamificação na educação superior?

Apesar de acrescentar de forma ímpar na construção de uma educação de qualidade, o uso de uma metodologia ativa não garante que não ocorrerão falhas durante as aulas. É fundamental estar aberto à mudanças, perceber onde a gamificação está sendo deficitária e também os pontos em que pode melhorar.

O acompanhamento contínuo maximiza as possibilidades de sucesso das dinâmicas propostas, sendo sempre necessária a atenção dos professores para as necessidades de seus alunos. Listamos a seguir 5 dicas para aperfeiçoar o uso da gamificação em sua IES:

1. Mesclar competição com cooperação

Como já vimos anteriormente, tanto a competição quanto a cooperação são formas que incentivam a participação do estudante nas aulas. Um jogo com disputa faz com que o participante se empenhe mais, e a possibilidade de fazer parte de um time o incentiva a colaborar com seus colegas

Oferecer uma atividades em que o aluno compete e também precisa cooperar com seus colegas, é totalmente favorável para a aprendizagem, pois os pontos fortes de cada método ajuda a sanar os erros do outro. 

2. Verificar a participação dos alunos

Por mais que a gamificação seja aplicada de forma primorosa e o interesse geral da turma seja alto, é comum que alguns alunos não se envolvam. Seja por timidez, por falta de interesse em determinado conteúdo ou por não compreender a metodologia, a participação dos estudantes pode ter quedas.

É primordial lembrar que, na gamificação, assim como nas demais metodologias ativas, o aluno deve ser o protagonista do ensino. Sendo assim, o professor deve estar atento aos estudantes que não estão demonstrando interesse nas aulas e criar modos diferentes para solucionar esses casos, a fim conquistar os objetivos propostos.

3. Adicionar conteúdos faltantes

No decorrer do processo de gamificação, pode acontecer de o professor perceber que algum conteúdo importante não está sendo abordado em atividades nas quais deveria ser tratado. Sempre que necessário, o exercício proposto deve ser modificado, adaptando sua metodologia aos assuntos que inicialmente ficaram de fora.

Modificar algo previamente planejado é uma tarefa difícil e chata de se realizar, porém, é fundamental. Deve-se sempre ter em mente que o objetivo final é a absorção do conteúdo lecionado, e que sair do roteiro inicial é uma melhor escolha do que realizar uma atividade deficitária.

4. Adequar os prêmios às necessidades

Em geral, a gamificação utiliza de algum sistema de pontuação e premiação para quem se destaca. Valorizar os bons resultados é uma ação fundamental para aumentar o engajamento do estudante.

Desse modo, os professores podem adaptar as premiações propostas ao perceber que a necessidade dos estudantes muda, uma vez que quanto mais importante for a atividade para o aluno, mais ele vai se empenhar em realizá-la com sucesso

5. Mudar a metodologia quando for necessário

Como já visto, nenhuma metodologia de ensino é imune a falhas, e com a gamificação não é diferente. Apesar de ter diversas vantagens e formas extremamente criativas de se aplicar, a gamificação pode não apresentar os resultados previamente definidos.

Ao se deparar com a adversidade de uma metodologia que deu errado na prática, o professor não deve ficar desacreditado e nem insistir em uma atividade falha. Para adequar o que está sendo feito, existe a possibilidade de incrementar algo na dinâmica, de substituí-la por outra forma de gamificação ou, até mesmo, de utilizar outras metodologias ativas, como a aprendizagem baseada em problemas.

Esperamos que você tenha aprendido mais sobre o que é, como funciona, quais os benefícios e como a gamificação na educação pode ser aplicada no ensino superior! E se você gostou deste conteúdo, que tal aprender mais sobre o desenvolvimento desse tipo de metodologias na sua IES? Confira nosso artigo: 5 dicas sobre como aplicar metodologias ativas na prática.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *