Como lidar com as mudanças no ensino geradas pelo Covid-19: fotografia de uma formanda fazendo a sua colação de grau online.

Como lidar com as mudanças no ensino geradas pelo Covid-19: dicas para deixar a sua IES preparada

As mudanças que a Pandemia de Covid-19, decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no dia 11 de março, trouxeram às nossas rotinas pode ser qualificada de diversas formas, mas não como banal.  

Todos os setores da sociedade foram impostos a uma transformação bruta e repentina e a reação mais comum que seria ficar paralisado foi rapidamente substituída por uma inesperada capacidade de adaptação e resiliência resultando em cada vez mais avanços e novas formas de lidar com a realidade.  

Uma constatação, no entanto, também já é fato, os avanços tecnológicos em diversos setores e novas maneiras de comunicação digital que já sinalizavam ser o caminho futuro foram aceleradas e tomaram a frente dos processos. Isso aconteceu em diversos setores e na Educação não foi diferente. Afinal, como lidar com as mudanças no ensino geradas pelo Covid-19? 

O fortalecimento das estratégias online já vinha sendo discutido amplamente no setor não só nas questões de marketing e vendas, mas também no processo educacional como ponto chave para a retenção dos alunos.  

Porém, agora esse aspecto atingiu um ponto irreversível, os modos de produção da Educação estão para sempre transformadosAs bases de representação da atuação educacional foram profundamente abaladas e obrigou o setor a reagir rapidamente, acompanhando de modo acelerado a transformação tecnológica que já estava na sociedade. 

As IES que já vinham investindo por esses caminhos acabaram por tomar a dianteira dessas transformações, ao mesmo tempo os questionamentos e demandas de melhoria sobre esse sistema aumentaram por ele ter se tornado foco de inúmeros debates sociais.  

Por isso quem já avançava no caminho tecnológico precisa rever aprimorar suas metodologias e quem ainda resistia precisa estar disposto a transformação 

No artigo de hoje, você verá dicas que te ajudarão a entender como lidar com as mudanças exigidas pela pandemia a partir de uma série de questionamentos que estão sendo levantados por professores e gestores educacionais. Siga na leitura para saber mais! 

Como uma IES pode se preparar para ensinar e apoiar os alunos remotamente?  

Essa é uma dúvida comum. Portanto, vamos abordar algumas ferramentas e ações que podem ser tomadas em sua IES! 

1. Utilizando  ferramentas digitais e EAD 

Apesar de óbvio e já amplamente discutido, não podemos deixar de colocar em primeiro lugar o uso de tecnologias digitais para o ensino EAD neste momento. No entanto, vale a ressalva e reflexão de como esses meios estão sendo utilizados.  

As IES estão dispostas de fato a utilizar as potencialidades desses recursos ou os enxergam apenas como maneira de viabilização da reprodução de aulas que antes eram realizadas de modo presencial?  

É preciso que as IES tomem consciência e ajam no sentido de adaptar seu ensino para as plataformas digitais e não só reproduzir o que era feito em sala de aula.  

Quais são as demandas que o EAD gera e quais ela soluciona? Vamos discutir isso um pouco mais nos próximos tópicos. 

2. Capacitando e equipando os professores 

Por mais que o tempo ainda seja curto para capacitações aprofundadas é necessário que a IES capacite minimamente o seu professor para lidar com o universo das plataformas digitais e com a formatação do EAD. Do contrário, a IES terá professores desgastados e exaustos que, consequentemente, não podem exercitar o seu trabalho de lecionar com a qualidade antes alcançada. 

Portanto, se você busca saber como lidar com as mudanças no ensino geradas pelo Covid-19, não deixe de ter em mente: treinamentos que auxiliem no uso das ferramentas digitais, oferecimento de suporte técnico por parte da IES e até mesmo o fornecimento de equipamentos adequados são altamente desejáveis 

Um microfone com ruídos, por exemplo, torna a comunicação entre professor e alunos ruim e resulta em dispersão e perda de aprendizado por parte dos alunos, além do estresse para ambas as partes. 

É preciso, ainda, que a administração da IES e os professores avancem em discussões metodológicas que compreendam as necessidades específicas desse meio de comunicação digital.  

O processo de ensino, mais do que nunca, deve ser embasado no desenvolvimento de conteúdos e competências e não apenas no cumprimento de cargas horárias. O professor precisa ser não só um expositor de conhecimentos, mas um tutor para o aluno. Esse é um aspecto cada vez mais demandado que a maioria dos professores ainda não teve a oportunidade de absorver.  

É necessário que o professor acompanhe a trilha de formação de cada aluno e seja um dinamizador de seu conhecimento. É preciso que corpo docente e administração comecem a construir essa jornada de transformação metodológica. 

3. Recriando espaços férteis a compartilhamentos e debates 

É importante levar em consideração que, durante um processo de aprendizagem presencial, os alunos não aprendem só com os conhecimentos veiculados pelo professor durante a aula. O conhecimento surge também a partir das conversas entre os alunos, debates e compartilhamento de experiências.  

No entanto, essas trocas que, em um contexto presencial, acontecem naturalmente, em um ambiente virtual precisam ser provocadas. É necessário criar um ambiente onde essas relações e vínculos possam emergir. Para isso, a criação de fóruns, grupos de debates virtuais e outras atividades que incentivem essas relações de compartilhamento devem ser consideradas obrigatórias e passo fundamental dentro da metodologia do EAD. 

Como será a entrada de alunos póspandemia? 

Até o presente momento, o Inep anunciou, no dia 08 de julho, o adiamento do Enem para janeiro e fevereiro de 2021. No entanto, diante do contexto imprevisível que temos à frente, é interessante que as IES aprimorem possibilidades de entrada em suas instituições para além dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio e considerem alterações de datas do início do ano letivo. 

que muda no futuro das IES pós-pandemia? O que mudará no formato do ensino? 

Os impactos e transformações que já se mostram presentes hoje sobre a educação serão provavelmente maiores a longo prazo. O principal deles com certeza será de que a resistência à tecnologia foi vencida, teve de ser, e dificilmente esse é um passo que voltará atrás.  

Nesse cenário certamente as buscas pelo EAD devem aumentar.  

No entanto, curiosamente, a valorização de encontros presenciais também tende a crescerO que nos aponta para o desenvolvimento de um modelo híbrido de ensino: parte presencial, parte online (otimizando as relações que cada um desses contextos trás de mais produtivo).  

O que funciona bem com EAD tende a se tornar parte do ensino presencial, que reservará seus encontros para momentos realmente ricos e proveitosos. 

Outro aspecto que podemos refletir é que com a realidade de uma gestão desafiada e uma demanda por planejamento maior, potencializa-se que as IES elevem seu grau de qualidade. Inclusive, tentando solucionar questões que anteriormente não estavam tão evidenciadas e ganharam foco com os constantes debates realizados atualmente sobre os modos de ensino. Vale ressaltar que o olhar de quem busca pela educação também está sendo influenciado a mudar.  

Muitas pessoas que acreditavam que o ensino a distância funcionava com uma aula expositiva de vídeo começam a observar que não é bem assim. Sendo assim, a busca por instituições que provenham uma experiência mais completa tende a crescer. 

Algumas falhas comuns na transição para o EAD que serão evidenciadas e devem ser sanadas são, por exemplo: a falta de capacitação adequada dos professoresos planos de ensino e metodológicos defasados ao formato, os materiais didáticos limitados ignorando a multiplicidade dos recursos multimidiáticos, a falta de realização de dinâmicas de aprendizado que exploram a autonomia dos alunos ao invés da atual super utilização de exposições teóricas e até mesmo a subvalorização da interação entre pares como estratégia de aprendizagem. 

O momento para as IES é de planejamento do futuro e antecipação de ações. É preciso que a gestão da sua instituição seja parte ativa dessa transformação para que a sua IES não seja ultrapassada. 

Quais são as ferramentas para transformação da minha IES? 

Vale ressaltar, no entanto, que você não terá de inventar essas transformações do zero para a sua IES. Existem hoje plataformas e ferramentas já em funcionamento que potencializam essa transição, duas delas são a Saraiva Soluções em Aprendizagem (SSA) e a Biblioteca Digital Saraiva (BDS). 

A SSA é uma ferramenta de apoio à leitura, estudo e aprendizagem para os cursos de Direito, Administração, Ciências Contábeis e Tecnológicos na área de Gestão. Apresenta um conjunto estruturado de atividades de aprendizagem aderentes às ementas dos respectivos cursos em um ambiente virtual. Além de desenvolverem habilidades previstas nas DCNs de cada curso, elas são escolhidas de acordo com a ementa de sua instituição. 

Já a BDS coloca à disposição seu catálogo de obras digitais com mais de 1.860 títulos voltados para o nível superior e técnico, elaborados por especialistas e professores das mais conceituadas universidades do Brasil e do mundo.  

Referência no setor de conteúdo educacional no Brasil, a Saraiva se destaca nos segmentos de publicações universitárias voltadas para as áreas do Direito e disciplinas de Administração, Economia, Contabilidade e Marketing, além de atuar na área de Negócios publicando títulos sobre Finanças Pessoais, Desenvolvimento Profissional, Carreira, Liderança, Gestão de Pessoas e Investimento em Ações. 

Já quer colocar em prática as nossas dicas sobre como lidar com as mudanças no ensino geradas pelo Covid-19? Fale agora com um de nossos especialistas e saiba como deixar a sua IES preparada! 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *