Evasão no ensino superior

5 medidas para combater a evasão no ensino superior

O abandono das salas de aula é uma realidade que compete grande parte dos ingressantes em faculdades brasileiras. Segundo Mapa do Ensino Superior no Brasil 2019, que reflete sobre dados de 2016 e 2017, publicado pela Semesp, a evasão nas Instituições de Ensino Superior (IES) privadas de grande porte – com mais de 20 mil matriculados – foi de 31,6% nos cursos presenciais e 34,9% no EAD.

Entre as principais causas do abandono podemos apontar a perda de motivação pelo curso, problemas em conciliar trabalho e estudo e dificuldades financeiras. Segundo o Censo de Educação Superior publicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em setembro de 2019 a taxa de desistência acumulada de estudantes da rede privada com Fies foi de 39,2%, em 2016, e para alunos sem esse suporte o número sobe para 62,1%. Já estudantes com bolsa Prouni registraram 40,9% de taxa de desistência e os que não receberam o apoio corroboram com 62,1%. Além disso, índices de reprovação e ausência de tecnologias para flexibilização dos materiais e participação também podem ser considerados.

A solução do problema não é simples e deve envolver diversos setores da instituição desde a gestão, à comunicação e ementas das disciplinas. Confira a seguir cinco boas medidas para reverter esses números e evitar a evasão no ensino superior.

1. Identificar as fragilidades da instituição

Para realizar melhorias em uma IES, o primeiro passo é identificar os pontos fracos na estrutura, gestão e qualquer outro setor que influencie, direta ou indiretamente, na qualidade do ensino aos alunos. A frequência nas aulas pode ser um dos indicativos dessa questão. Caso o contingente esteja abaixo da média esperada há algo que precisa ser identificado e retificado o mais rápido possível.

Essa investigação deve ser dar ainda realizada pelos gestores em todos os âmbitos da instituição.

2. Aplicar uma boa gestão institucional

Tendo em mãos uma análise detalhada dos problemas da empresa, é possível integrá-los à sua gestão. Gerir bem os recursos de uma instituição de ensino é fundamental para otimizar o aprendizado dos alunos. Não necessariamente a IES com mais receita será a com melhor gestão, o direcionamento dos recursos é de fundamental importância para o sucesso.

Estando a par das fragilidades da instituição a gestão pode organizar o gerenciamento de modo a resolver os problemas em algum momento próximo.

Para realizar uma gestão eficiente utilizar a tecnologia como aliada também é necessário. Softwares de gerenciamento, por exemplo, ajudam a otimizar os processos e, assim, economizam tempo dos gestores.

3. Criar uma relação mais próxima e personalizada com os alunos

Fidelizar o aluno à instituição é um recurso de valor inestimável que contribui não somente para a diminuição da taxa de desistência como também para a estratégia de marketing de conteúdos da IES.

Elaborar campanhas internamente entre os estudantes pode gerar sensação de pertencimento ao espaço e fortalecer a relação afetiva e de fidelidade com a instituição.

A comunicação direta e clara com o estudante é fundamental para isso. Além de atualizações diárias nas redes sociais sobre as “novidades”, um atendimento mais efetivo é fundamental. As matrículas ou questões administrativas podem ser resolvidas via chatbots, por exemplo, e o atendimento da secretaria pode ser contemplado também via WhatsApp.

4. Diversificar e trazer a tecnologia para o ensino em sala de aula

A tecnologia digital revolucionou o comportamento social e precisa entrar também nas salas de aula. Além de plataformas digitais funcionais por que não pensar em um aplicativo para facilitar a vida do aluno? Ou potencializar o aprendizado com a disponibilização de e-books, vídeos e webinários?

Cursos à distância ou semipresenciais estão em alta e a tendência é que não parem de crescer. Segundo o último Censo de Educação Superior enquanto o ensino presencial apresentou queda nas matrículas a modalidade EAD registrou um crescimento de 17,6%, de 2016 para 2017. Otimizar os recursos e transformar a sala presencial em virtual também é uma ideia importante a se considerar.

5. Melhorar a infraestrutura do local

É fundamental a IES ofereça uma boa infraestrutura para que nela os alunos possam extrair o máximo de conhecimento possível dos educadores. Um laboratório devidamente equipado pode tornar o aprendizado muito mais produtivo por exemplo.

Além de questões estruturais, é importante garantir aos profissionais da instituição condições necessárias para que eles possam executar seu trabalho sem maiores problemas. Assim, torna-se mais justo para o professor a cobrança por resultados acadêmicos.

Esperamos que você tenha gostado das dicas para diminuir a evasão no ensino superior. Quer ter acesso a conteúdos gratuitos? É só assinar a nossa newsletter!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *