Descubra as possibilidades do metaverso na educação

Descubra de que formas o metaverso irá revolucionar o cenário educacional!
Metaverso na educação: pessoas operam holograma

Com a mudança de nome da empresa Facebook para Meta, as conversas sobre o que seria o “metaverso” e os seus impactos em nossa vida explodiram. Investidores de todo o mundo passaram a se interessar por esse novo conceito, que busca integrar o mundo virtual ao mundo real. 

Durante os últimos meses, explorou-se como o metaverso pode impactar o modo como nos comunicamos, como fazemos negócios e até como entendemos as nossas relações. Diante disso, é necessário pensar também nos impactos do metaverso na educação.

Neste texto, buscaremos explorar um pouco mais esse conceito, apresentando ainda as possíveis aplicações e impactos do metaverso na educação. Confira!

O que é metaverso?

O metaverso é um novo conceito tecnológico que busca unir os universos real e virtual. Embora pareça uma ideia típica de livros de ficção científica, ele tem se expandido com frequência e já possui aplicações na vida real

Um exemplo são os videogames de realidade aumentada. Neles, os jogadores usam um óculos especial, que os insere no ambiente de jogo. Dessa maneira, não precisam criar um avatar em 2D e podem, eles mesmos, lutar contra inimigos ou explorar novos mundos.

Para que o mundo real e o mundo virtual possam ser reunidos em um só, o metaverso utiliza diversas tecnologias, como a Inteligência Artificial, a Realidade Aumentada e hologramas. Assim, ele é capaz de simular espaços e pessoas que só podem ser acessados com a ajuda de ferramentas.

O que é metaverso na educação?

Quando pensamos no metaverso aplicado à educação, estamos falando de usar as tecnologias em sala de aula. Hoje em dia, essa já é uma realidade a partir de metodologias ativas que trabalham com ferramentas tecnológica. Mas, com o metaverso, isso pode ser ainda mais expandido.

Pense, por exemplo, na modalidade ensino híbrido no ensino superior. Hoje, a parte de ensino a distância é feita através dos computadores, com alunos em suas respectivas casas, sem contato direto uns com os outros. 

No entanto, daqui alguns anos, essa realidade pode ser completamente diferente, reunindo os alunos em um ambiente virtual 3D.

O metaverso na educação pode proporcionar, portanto, um aumento ainda mais intenso do uso das tecnologias na sala de aula. Quando pensamos no aluno do futuro, devemos ter em mente que esse novo grupo estará ainda mais familiarizado com o conceito de metaverso, e disposto a literalmente imergir nessa nova forma de educação online.

Leia também: Adaptando-se aos novos tempos: descubra como os nativos digitais aprendem!

Quais são as aplicações possíveis do metaverso na educação?

Como já falamos, aplicar o metaverso na educação é uma maneira de intensificar o uso de tecnologias no ambiente de aprendizado. Dessa maneira, as metodologias que usam ferramentas tecnológicas tenderão a ser ainda mais importantes para alunos e professores.

No entanto, é preciso ter em mente que muitas outras formas de ensinar e aprender derivarão desse conceito. É o caso, por exemplo, de salas de aula ainda mais imersivas e que possibilitam o manuseio de elementos hoje apenas abstratos.

Abaixo, separamos alguns cenários em que o metaverso na educação pode ser usado. Confira!

1. Aulas imersivas

Hoje em dia, as aulas imersivas já são uma realidade em diversas Instituições de Educação Superior (IES). No entanto, com o metaverso na educação, elas podem se tornar não apenas comuns, mas ainda mais sofisticadas.

Imagine, por exemplo, uma aula de física na qual os alunos podem trabalhar conceitos de eletricidade construindo circuitos virtuais e vendo de perto como eles funcionam. Ou uma aula de química em que é possível ver de perto as moléculas e a sua interação em diferentes cenários.

Cursos como medicina, astronomia e mesmo os cursos de humanidades poderão se beneficiar imensamente dessa inovação. E a imersão pode se expandir da sala de aula para todo o campus, que passará a permitir aulas em tempo real, porém sem a necessidade da presença física de alunos e professores.

2. Pesquisas detalhadas

Com a tecnologia promovida pelo metaverso, as pesquisas também poderão se tornar mais detalhadas e específicas. Isso porque, em adição às aplicações usuais das ferramentas tecnológicas, teremos muito mais possibilidades de estudo — tanto do que já conhecemos, quanto daquilo que, hoje, ainda não podemos explorar.

Com o metaverso na educação, poderemos fazer pesquisas em textos de línguas mortas, de difícil acesso ou mesmo já inexistentes. Poderemos também explorar pinturas bem de pertinho, e ver acontecimentos históricos diante dos nossos olhos.

Imagine um futuro em que, para acompanhar a comunicação dos neurônios, poderemos observar um cérebro em tamanho real, cujas máquinas transmitirão ao vivo o que acontece. Parece bacana, não é mesmo? Esse alto nível de detalhamento ainda não é possível, mas, em breve, poderá ser.

3. Debates mais plurais

Outra aplicação muito importante do metaverso na educação é a ampliação de debates e discussões que temos hoje. Com a tecnologia e a imersão mais presentes nas nossas vidas, poderemos conversar com pessoas de todo o mundo, ao vivo, a qualquer momento. 

Isso significa aumentar o número de indivíduos com os quais temos contato e, consequentemente, ampliar as nossas noções de mundo. Isso também representa um ganho imenso para a nossa cultura, a nossa história e a nossa educação — pessoal e coletiva.

O diálogo entre pessoas diferentes se torna cada vez mais importante em um mundo pautado pelo virtual. É ele quem possibilitará melhorias reais no que ainda entenderemos como o mundo físico, e é também ele que será responsável pela construção de tecnologias verdadeiramente inclusivas.

Quais são os possíveis impactos do metaverso na educação?

Com todas as mudanças que o metaverso pode possibilitar, podemos esperar alguns efeitos positivos. Abaixo, listamos 5 possíveis impactos do metaverso na educação. Confira!

1. Captação de alunos

Hoje, a captação de alunos é um desafio frequente nas Instituições de Educação Superior. 

Ela exige planejamento e um olhar cuidadoso para técnicas e estratégias de marketing educacional que podem não estar funcionando como o esperado.

Um importante diferencial, atualmente, é o vestibular digital, que possibilita que os alunos façam a prova para ingressar na IES de forma totalmente remota. Outra prática comum são as matrículas online, que facilitam todo o processo burocrático da IES.

Mas imagine em uma realidade em que é possível oferecer, ao mesmo tempo, um atendimento de qualidade que reúna os benefícios da modalidade remota e presencial. O metaverso na educação pode facilitar esses encontros entre o corpo administrativo e os alunos, tornando a captação de alunos mais fácil e mais assertiva.

2. Formação mais diversa do corpo docente

Hoje em dia, a preparação de um corpo de professores para a Instituição de Educação Superior está atrelada à disponibilidade de profissionais em áreas próximas. Da mesma maneira, convidados e palestrantes precisam ter a possibilidade de se deslocar até a IES para participar de eventos e bancas.

Uma das possíveis aplicações do metaverso na educação é justamente a possibilidade de formar um corpo docente mais diverso e, além disso, mais internacional. Por que não ter um professor de Italiano que leciona diretamente da Itália, ou um palestrante que não precisa sair de casa para compartilhar os seus conhecimentos?

 

Essa possibilidade não oferece benefícios apenas aos alunos, mas também a toda a instituição. Isso porque amplia as relações acadêmicas possíveis entre IES, permitindo, por exemplo, o intercâmbio para professores, alunos e de conhecimentos relevantes.

3. Desenvolvimento de soft skills

Já sabemos que a tecnologia é uma importante aliada quando o assunto é o desenvolvimento de habilidades e competências socioemocionais — as chamadas “soft skills”. Com o metaverso, esse desenvolvimento tende a ser ainda maior.

Uma maneira de visualizar esse impacto do metaverso na educação é pensar no perfil do aluno EaD. Ele costuma ser mais autônomo, mais organizado, e também toma decisões mais assertivas, levando em consideração o seu contexto pessoal. 

Com o metaverso, essa realidade será aplicada a todos os alunos. A tendência é que o ensino a distância seja impulsionado e, com isso, os estudantes deverão:

  • Ser mais independentes, para organizar sua própria rotina de estudo;
  • Desenvolver suas habilidades comunicativas, para conhecer colegas e fortalecer suas relações dentro de sala de aula;
  • Priorizar as decisões que fazem sentido para o seu contexto pessoal e seus planos de futuro;
  • Resolver conflitos de forma harmônica e dinâmica.

4. Melhora da motivação estudantil

Não é novidade que os métodos tradicionais de ensino são pouco eficazes quando o assunto é a motivação para alunos continuarem aprendendo. Estudos mostram que os seus resultados são ruins e a participação de alunos nas aulas e atividades tende a cair quando eles não se sentem conectados com os seus objetos de ensino.

O metaverso na educação também promoverá uma mudança nesse paradigma. Hoje, os jovens já nascem e crescem diante de tecnologias, e desenvolvem sua educação digital muito cedo. Por isso, todo ensino que a integre ao dia a dia terá mais chances de ser bem sucedido

Mas não é só isso. A motivação estudantil também será melhorada a partir da aplicação mais real de metodologias já existentes, como a gamificação na educação. Imagine que, em vez de jogar um jogo 2D para aprender determinado assunto, os estudantes poderão integrá-lo completamente. 

Nesse sentido, é de se esperar que a participação estudantil seja maior, e também mais orgânica. Com professores diferentes, horários flexíveis e estratégias de ensino que se aplicam à sua realidade, é mais provável que o engajamento melhore. 

5. Melhoria da acessibilidade

Uma preocupação cada vez mais recorrente nas IES é a inclusão de estudantes com deficiência no ensino superior

Isso se traduz de diversas maneiras, desde mudanças na infraestrutura educacional até a contratação de serviços como a biblioteca digital.

Uma instituição de ensino mais acessível é também melhor avaliada pelos seus estudantes e oferece um importante diferencial competitivo no mercado. E com o metaverso na educação, a melhoria da acessibilidade é um impacto possível.

Isso não se traduz somente na acessibilidade física às salas de aulas, aos campi, às aulas externas etc., embora seja evidente que essas também são mudanças possíveis e visíveis. 

Quando falamos dos impactos do metaverso, também devemos incluir a acessibilidade a alunos com transtornos de aprendizagem, ou que precisam de espaços mais acolhedores e diferenciados para conseguir frequentar um determinado ambiente. 

Também falamos de técnicas e estratégias educacionais que incluam essas pessoas, seja através da personalização do ensino, seja a partir de atividades apropriadas para o seu desenvolvimento pessoal, como o é o caso de atividades para alunos com TDAH

Ebook Leitura na era digital: clique aqui para baixar!

O metaverso na educação atualmente

Hoje em dia, a educação já está mais próxima da tecnologia. Sobretudo após a pandemia da Covid-19, o ensino a distância ganhou mais força e as ferramentas para dar aula online também se desenvolveram.

Ainda não foi desenvolvido, atualmente, nenhum modelo de ensino que utilize o metaverso e seja completamente eficaz. Mas isso não significa que não há tentativas. Ainda que a tecnologia ainda seja mais presente no mundo dos jogos e dos negócios, o espaço para que ela se desenvolva na educação tem sido cada vez maior.

É importante manter em mente, porém, que o metaverso na educação também apresenta desafios, sobretudo no Brasil. Como exemplo, podemos mencionar a dificuldade de acesso da maior parte da população a esse tipo de tecnologia. 

Em um país onde tantas pessoas ainda não têm direito à educação básica, ainda precisamos superar diversas barreiras para que o metaverso e os seus benefícios façam parte da nossa realidade.

Se você se interessa pela tecnologia na educação, não deixe de conferir também como funciona uma biblioteca digital. Se a tecnologia deve chegar ao Ensino Superior, elas são uma maneira interessante de começar.

Você também pode gostar

Curso de Direito EaD?
A Saraiva Educação preparou várias trilhas de aprendizado explicar como implementar na sua IES.

Artigos em destaque

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão!

Deseja manter-se sempre atualizado? Receba quinzenalmente uma seleção de materiais sobre a educação superior — é só informar seu melhor endereço de e-mail!