Entenda a importância e as características do professor EaD

Professor EaD: fotografia de uma mulher usando o notebook e sorrindo.
Conheça as principais características de um professor universitário para desenvolver um bom relacionamento com os estudantes mesmo no ensino a distância!

Compartilhe este artigo

O ensino a distância tem se tornado uma modalidade com cada vez mais adesão por parte de estudantes do ensino superior. Entre os principais motivos estão as vantagens que essa forma de estudo oferece, como os valores mais acessíveis, economia de recursos e autonomia.

Esse último fator pode dividir as opiniões dos futuros estudantes. Muitos deles acreditam que a possibilidade de estudar a seu tempo, organizando a rotina acadêmica em relação às tarefas do dia a dia, é um ganho inestimável. 

Outros alegam que estão acostumados a ter um acompanhamento mais próximo dos docentes e, por isso, na cabeça dessas pessoas, o ensino presencial seria o mais indicado. Mas quem disse que o ensino a distância deve significar desassistência?

Pelo contrário! A modalidade EaD, oferecida com qualidade, prevê várias formas de assistência, que se encaixam na premissa de autonomia. É possível guiar o aluno, para que eles possam percorrer o caminho da formação que escolheram. 

Figuras essenciais nesse processo, professores e tutores EaD oferecem sua experiência para que a estrada se torne mais fácil de ser percorrida pelos discentes. Já explicamos o papel do tutor EaD anteriormente, e neste post vamos conhecer um pouco mais sobre a função de professor EaD. 

Se você deseja saber mais sobre a importância desse profissional, as características desejáveis para a função, sua relação com os alunos e como desenvolver o potencial desses trabalhadores, continue essa leitura!

Importância do professor EaD

Parece óbvio falar da importância de um profissional da educação, mas os professores que trabalham com o ensino a distância têm um papel especial na formação dos discentes. Alinhados com uma perspectiva educacional contemporânea, eles saem da centralidade no processo de ensino.

Dessa forma, tornam-se parte de uma equipe educacional, composta por profissionais diversos que trabalham pelo avanço pedagógico nos métodos de ensino. O aluno sai do papel coadjuvante e assume o compromisso de zelar pelo seu processo educativo.

O posicionamento do aluno, nesse sentido, diz muito sobre a atuação do professor. O processo de ensino ocorre como uma parceria entre ambas as partes, a partir da interação adequada. O professor é quem ajuda o aluno a transpor as dificuldades de aprender de forma remota. 

O professor EaD é um mediador, mas também um criador. É a partir dele que são desenvolvidos materiais pedagógicos. E se engana quem pensa que essa é uma função ocasional, uma demanda do início de ano e semestres.

O desenvolvimento do aluno passa, necessariamente, pela atenção do professor. O material e métodos podem, e devem, ser revistos a partir da expectativa, interesse e necessidade do aluno. 

Além disso, o professor, na educação a distância, deve ser uma peça de engajamento na sala de aula, ao incentivar a curiosidade dos alunos, promover debates e fazer com que os estudantes consigam transpor os conteúdos da sala de aula para as suas realidades práticas

Um dos encargos desse profissional é promover interação entre os estudantes, compreendendo a importância desse relacionamento para propiciar um ambiente amistoso para a educação, o que aumenta a retenção dessas pessoas no ensino superior.

Uma mão nessa importante travessia, o professor pode ser um apoio essencial ao aluno que enfrenta desafios da vida nesse momento de extrema relevância, que é a busca por qualificação profissional.

Apesar das facilidades que a tecnologia oferece no processo educacional, a presença do professor jamais será irrelevante. Assim como no ensino presencial, esse profissional sempre terá seu lugar garantido nas IES e na história dos estudantes.

A profissão de professor no ensino a distância pode parecer mais simples, se olhada sem profundidade. Há facilidades inerentes à modalidade, como a redução do cansaço pelo deslocamento, por exemplo.

Mas seja online ou presencialmente, o professor EaD precisa cumprir uma série de exigências e, além disso, ainda se preocupa com todas as questões técnicas ligadas à estrutura necessária para manter o ensino a distância. 

Características importantes

Neste importante momento para o ensino a distância, com a democratização do acesso ao ensino superior nessa modalidade, muitas oportunidades para professores do ensino superior acabam sendo atreladas à docência EaD.

Afinal de contas, os cerca de um milhão e meio de estudantes que realizam sua formação a distância precisam de profissionais capacitados para guiá-los nessa jornada. Além de capacidades relacionadas ao papel de todo professor, é preciso ter algumas habilidades específicas. 

Apesar da mesma meta, que é promover uma educação de qualidade para seus estudantes, selecionamos 7 características imprescindíveis para aqueles que, mesmo a distância, cumprem seu papel de orientar as turmas. Confira:

1. Linguagem acessível

Para promover conexão com seus alunos, é preciso que o professor EaD consiga adequar sua linguagem ao público que pretende atingir. Para isso é necessário que o profissional tenha capacidade de observar qual o melhor modo de se comunicar com os estudantes. 

E por linguagem não devemos entender apenas o jeito de falar, pois as ações também comunicam! Isso quer dizer que uma boa comunicação passa, ainda, pela adequação do material didático, das metodologias empregadas e da forma de ensinar como um todo.

Alguns professores da graduação também lecionam na pós-graduação EaD, e para atender às expectativas de ambos os públicos, uma comunicação adequada, pensada para o segmento, é essencial. Virar a chave entre uma turma e outra é uma verdadeira arte!

A conexão do ensino ao mundo dos estudantes garante que o conhecimento não esteja desconectado da realidade. Observação e adequação são muito importantes nesse contexto, para assegurar que todas as informações possam ser transpostas para a atuação profissional dos estudantes. 

2. Conexão com tecnologia

A mediação do processo educativo no ensino a distância se dá, em partes, pela plataforma utilizada. A tecnologia faz parte do dia a dia do professor que atua nessa modalidade educacional, e é necessário que haja domínio mínimo sobre ela.

Além das aulas pela plataforma, o professor EaD também precisa dominar outros recursos, como envios e recebimentos de atividades, lançamento de notas, entre outros. Por isso, a proximidade com dispositivos tecnológicos é essencial para exercer a função.

Muito além de suprir a demanda relacionada ao trabalho, essa conexão faz com que os materiais nativos digitais sejam melhor utilizados e as aulas possam ser enriquecidas a partir do uso de outros recursos conhecidos pelo docente, como aplicativos, vídeos, entre outros meios.

3. Abertura para novas metodologias

E o processo de avanço não deve ficar restrito apenas à tecnologia. Um professor EaD deve estar aberto a buscar novas metodologias de ensino, capazes de elevar o nível do conhecimento difundido.

A busca por metodologias ativas deve ser pensada a partir dos públicos pretendidos, e mais ainda, considerando a possibilidade de adaptação ao ambiente virtual. Muitas delas podem ser pensadas exclusivamente para as plataformas, como a gamificação digital.

Considerando que muitos dos alunos que buscam a educação a distância exercem outras funções no dia a dia, é necessário que as aulas e as atividades propostas sejam dinâmicas, a partir do uso de recursos didáticos diversos. 

Uma aula mais divertida, com mais recursos multimídia, por exemplo, também pode ser um alívio na rotina dos professores. Afinal de contas, qual professor não gosta de ver uma turma engajada com o conteúdo?

4. Interação com o aluno

Definitivamente, um dos desafios dos professores presenciais que migram para plataformas EaD é ter a capacidade de adaptar um elemento muito importante para docentes e discentes: a interação! Ela é, inclusive, um dos fatores decisivos para que os alunos permaneçam na formação.

Como mencionado anteriormente, a educação a distância se refere a uma separação física entre turma e professor, mas não necessariamente um afastamento total, já que as boas relações é o que ajuda a construir o vínculo discente/docente. 

É preciso que o professor promova interação entre os estudantes para criar um sentimento de turma, de pertencimento. Isso pode ser um grande diferencial quando as adversidades aparecem e o aluno em questão se sentir desamparado. 

5. Aprender a aprender

A partir do reconhecimento do lugar de cada ator dentro do ambiente de aprendizado, é possível criar um espaço muito rico, que beneficia processos de trocas. Na EaD a palavra que impera é a reciprocidade, quando todos estão dispostos a aprender.

Para que isso aconteça o professor deve se manter atento aos estímulos que recebe dos alunos, que têm vivências diferentes entre si e em relação aos docentes. 

Apesar de a formação superior ser voltada a determinado campo do conhecimento profissional, as vivências de todos podem mostrar novos caminhos para a atuação, tornando-a mais contextualizada.

6. Dominar conhecimentos técnicos

Pode parecer uma premissa óbvia relacionada ao trabalho docente, mas a capacidade de ensinar precisa ser dominada, assim como o conhecimento técnico. Alguns profissionais são educadores natos, com grande domínio da sala de aula, mas deixam a desejar no conhecimento do campo em que atuam.

A atualização dos saberes por parte desses profissionais também se faz necessária, em níveis diferentes, a depender da área de atuação. Novos estudos, protocolos e descobertas são descortinados a todo momento, e esse movimento deve ser acompanhado pelos professores.

7. Ser um incentivador

A sala de aula é só o começo! Os estágios, pesquisas, cursos de extensão e demais vivências extracurriculares devem ser altamente valorizados. Levar essas experiências para a formação só a engrandece. 

Não é possível alcançar uma formação complexa apenas nos momentos de encontro, e é aí que reside grande parte da beleza do processo de ensino a distância. A autonomia que se aprende nesse processo forma profissionais com atitude e proatividade para o mercado.

Reafirme a capacidade dos alunos, indicando melhores formas de melhorar seu processo educacional e de adequar as possibilidades de crescimento às rotinas de estudo e trabalho. Com certeza isso irá marcar a vida dos estudantes de forma positiva e permanente.

Como desenvolver potenciais 

Para desenvolver essas características, há ações que podem ser empreendidas pelos professores EaD. A busca pela melhoria contínua de seu perfil profissional pode levá-los a fortalecer suas capacidades, além de adequá-los à prestação de serviço nesse segmento. 

Durante muitos anos a educação a distância cresceu e se desenvolveu e, a partir deste mercado já consolidado, o foco deve ser empregado na qualidade do serviço prestado. A capacitação docente já não basta, é preciso buscar formação continuada na modalidade a distância. 

Aproveite o ambiente de aprendizagem em que já está inserido! Verifique se a sua instituição possui alguma formação específica para a docência a distância e, caso ainda não tenha, pode ser uma oportunidade de propor capacitações para os professores da entidade. 

Além de promover cursos de forma autônoma, a IES ainda pode oferecer descontos e cursos em parceria com plataformas de ensino, o que amplia a possibilidade de formação.

A EaD pode ser uma opção para que docentes ampliem seus horizontes ao realizar formações internacionais, em faculdades, universidades e institutos de renome, que oferecem cursos gratuitos com certificação reconhecida em todo o mundo.

Esse percurso de formação ampla e livre, disponível para os professores, pode ampliar os conhecimentos da equipe, que poderão propor metodologias inovadoras em conjunto. Isso também inclui cursos e oficinas voltados ao campo tecnológico, demanda dos professores dessa área. 

Além das formações, é fundamental que haja alinhamento entre todos os elementos da equipe pedagógica. O processo de melhoria contínua do corpo docente se dá nas esferas individual e coletiva. Para que ele seja mais efetivo, as reuniões entre esses atores devem ser fonte de trocas.

Isso não só oferece um salto de qualidade para sua equipe, como também promove um ambiente adequado para o desenvolvimento pessoal e profissional, em que os professores se sintam acolhidos e prontos para levar essa vivência para as salas de aula. 

A partir deste texto você pôde conhecer mais sobre a função e importância do professor EaD. A modalidade tem crescido a cada dia e pede de seus profissionais grande disciplina e conhecimento técnico. Para continuar sua jornada de aprendizado, selecionamos um texto que pode fazer toda a diferença na sua IES: conheça o passo a passo da elaboração de conteúdos EaD.

Artigos Relacionados