Tire sua dúvida: se a disciplina é online, como a frequência é determinada?

Neste artigo apresentamos o funcionamento da disciplina online, a carga horária permitida e 3 formas de como a IES pode determinar a frequência garantindo um ensino efetivo.
Se a disciplina é online como a frequência é determinada: homem assistindo aula em computador

Se a disciplina é online, como a frequência é determinada? Essa é uma das dúvidas que muitas Instituições de Educação Superior (IES) possuem ao ofertar cursos com matérias online.  

A frequência é um indicativo que pode revelar mais do que a assiduidade dos alunos. Portanto, saber como fazer esse acompanhamento ajuda a preservar a saúde financeira da instituição e a evitar a evasão dos estudantes

Pensando nisso, neste artigo vamos mostrar como funcionam as disciplinas online, qual a carga horária máxima permitida em cursos presenciais e 3 formas diferentes para analisar a frequência. Acompanhe!

O funcionamento das disciplinas online

Para entender como funcionam as disciplinas online, inicialmente é necessário apresentar como essas disciplinas podem ser ofertadas. Além disso, também é preciso saber quais são os modelos de aulas. 

As disciplinas online são aulas entregues por meio do modelo EaD (Ensino a Distância) ou pelo formato híbrido, mesclando conteúdos apresentados de forma presencial e digital. Essas matérias podem, então, ser assistidas de qualquer lugar com o auxílio de algum dispositivo que tenha acesso à internet, como computadores ou smartphones e que possam acessar ferramentas de aprendizado disponibilizadas pela instituição.

Trata-se de uma das modalidades de ensino que está se popularizando nas instituições do país. Ela pode fazer parte da grade curricular de diversos cursos, não somente no EaD, mas também nos que são ministrados de forma presencial ou semipresencial.

Assim, as IES podem mesclar os benefícios das aulas totalmente presenciais com os das disciplinas online. Isso garante que o estudante não tenha a necessidade de estar sempre em sala de aula, mas que receba uma formação completa e de qualidade.

Cada instituição dispõe de uma maneira particular de exigir a frequência nas disciplinas online. Dessa forma, não existe um modelo padrão a ser considerado como o mais correto. Além disso, essas diferenças são apresentadas conforme o curso ofertado e o perfil do estudante. 

As aulas online podem ser realizadas das seguintes formas:

1. Aulas síncronas

São aquelas em que professores e estudantes interagem ao vivo, ou seja, ao mesmo tempo. Devem ser acessadas em uma data ou horário predeterminado.

Alguns exemplos de atividades síncronas são: 

  • webinários;
  • videoconferências;
  • audioconferências;
  • chats etc.

2. Aulas assíncronas

São todas aquelas em que os professores e alunos interagem ou estudam em seu próprio ritmo. Dessa forma, permitem o estudo com maior autonomia.

 Alguns exemplos de atividades assíncronas são: 

  • leituras;
  • videoaulas;
  • redação de trabalhos;
  • pesquisas na web;
  • discussão por meio de fóruns;
  • realização de exercícios de aprendizagem, etc.

Leia também: Descubra o que são bibliotecas digitais e quais os benefícios para sua IES

Além desses dois tipos de aulas, também são disponibilizados inúmeros materiais didáticos para complementar o estudo e potencializar a absorção do conteúdo pelos alunos. São eles:

  • apostilas (impressas ou digitais);
  • livros online;
  • conteúdos multimídias;
  • páginas na internet, etc.

A carga horária máxima permitida para disciplinas online em cursos presenciais 

Conforme a Portaria nº 2.117/2019, as IES estão autorizadas a ampliar para até 40% a carga horária de educação a distância em cursos presenciais de graduação.

Antes, esse percentual era de 20%. Com exceção às IES com nota 4 no Conceito Institucional e para cursos com nota 4 ou 5 no Conceito de Curso, ambos avaliados pelo Ministério da Educação (MEC).


Contudo, apesar de a ampliação das disciplinas online serem opcionais, existem algumas condições a serem seguidas. Segundo o artigo 8º da portaria, para ofertar disciplinas a distância em até dois dos cinco dias de aula na semana, o curso precisa alcançar o conceito igual ou superior a 3 durante a avaliação externa in loco do MEC. Ou seja, deve seguir os indicadores relacionados ao EaD. São eles:

Além disso, muitas instituições mantêm os 75% de frequência de toda a carga horária das aulas, como um dos critérios obrigatórios para a aprovação dos alunos nas disciplinas.

Agora que você já sabe como funcionam as disciplinas online e a carga horária permitida para a sua aplicação, vejamos formas de determinar a frequência.

Leia também: Saiba quais são os indicadores de qualidade do MEC e como eles se relacionam

3 formas diferentes de analisar a frequência em disciplinas online

Uma das questões que mais preocupa professores e coordenadores quanto às disciplinas online diz respeito à frequência e ao acompanhamento do aprendizado pelos alunos.

Devido à estrutura de uma disciplina online, o aluno acaba tendo menos contato com o corpo docente. Entretanto, esse contato pode se dar pelos acessos e interações durante as aulas síncronas ou assíncronas.

Nesse contexto de aula o educador pode observar a frequência por intermédio de outras ferramentas. Tais ferramentas se diferem daquelas utilizadas em uma sala de aula presencial, como a conhecida lista de chamada.

Agora, vejamos outras situações em que se a disciplina é online, como a frequência é determinada. 

1. Número de acessos em plataforma online

Como vimos acima, toda matéria disponibilizada de forma online possui algum sistema de gestão disponibilizado pela IES. 

Essas ferramentas mostram o número de acessos e a permanência dos alunos. Tal indicador é extremamente útil para que o professor verifique a frequência virtual dos seus alunos.

Desse modo, se o número de acessos dos alunos diminuir, isso pode indicar que algo negativo está ocorrendo. Assim, pode ser necessário fazer algumas mudanças na grade curricular do curso, na metodologia, ou até mesmo investigar como anda o processo de aprendizado da turma. 

2. Exercícios realizados na disciplina

Uma ferramenta bastante comum que também pode medir a frequência dos alunos nas disciplinas online é a aplicação de exercícios. Eles podem ser estruturados de várias formas. Os mais comuns são:

  • exercícios com questões de múltipla escolha;
  • exercícios com questões dissertativas.

Ao solicitar que os alunos realizem os exercícios com regularidade, ainda que eles não sejam avaliados por meio de nota, é possível que o professor descubra com precisão a frequência e também o aprendizado dos estudantes.

3. Chat e discussões online

Muitas plataformas utilizadas para a realização das aulas online contam com salas de bate-papo e discussões por meio de fóruns. 

Assim como outros sistemas de conversação na web, essas salas servem para a turma discutir os temas mais pertinentes da disciplina. Ainda, postar dúvidas, compartilhar ideias e outras informações.

Por elas também é possível fazer um bom acompanhamento da frequência dos estudantes. Basta que o professor transfira esses dados para o diário da turma, por exemplo. 

Esperamos que este artigo tenha ajudado a entender se a disciplina é online, como a frequência é determinada. Aproveite e leia nosso próximo artigo sobre como elaborar uma avaliação online de forma prática para o ensino remoto e EaD.

Você também pode gostar

Curso de Direito EaD?
A Saraiva Educação preparou várias trilhas de aprendizado explicar como implementar na sua IES.

Artigos em destaque

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão!

Deseja manter-se sempre atualizado? Receba quinzenalmente uma seleção de materiais sobre a educação superior — é só informar seu melhor endereço de e-mail!