Selo OAB Recomenda: fotografia de uma estudante lendo na biblioteca.

Selo OAB Recomenda: saiba o que é e como ter a sua instituição de ensino recomendada pela OAB

Atualmente, o Brasil passa por um expressivo crescimento de criação e oferta de vagas em cursos de ensino superior. Acompanhando essa expansão, o número de alunos matriculados e concluintes nos cursos de Direito cresceu de forma significativa. 

Para se ter uma ideia, até o ano de 1982 o Brasil possuía apenas 130 instituições que ofertavam o curso de Direito. Em 1995 esse número subiu para 235 (quase dobrou) e em 2017 chegou ao expressivo marco de 1.203 cursos. Hoje, o Brasil se tornou o país com maior número de faculdades de Direito do mundo. 

Entre as principais mudanças trazidas por esse crescimento no cenário do Direito, tem-se o levantamento de debates acerca da garantia dos padrões de qualidade dos cursos de graduação criados. Considerando isso, em 2001 a Ordem dos Advogados do Brasil criou o Selo OAB Recomenda, um reconhecimento público da qualidade das graduações em Direito no Brasil. 

No artigo a seguir, iremos apresentar o que é o Selo OAB Recomenda, em que se consiste o cálculo feito e como garantir que a sua Instituição de Educação Superior (IES) alcance esse mérito tão importante. Confira! 

O que é o selo OAB recomenda? 

O Selo OAB Recomenda é uma manifestação da responsabilidade da União em “autorizar, reconhecer, credenciar, supervisionar e avaliar, respectivamente, os cursos das instituições de educação superior e os estabelecimentos do seu sistema de ensino”. 

Ele foi instituído em 2001 e consiste na combinação dos critérios de desempenho  no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e do índice de aprovação no Exame de Ordem.  

Dessa forma, a obtenção do Selo consiste em uma certificação pública da qualidade da graduação em Direito na IES, considerando-se que apenas as instituições que atendam critérios de excelência e qualidade são premiadas. 

Na última edição do prêmio, em 2018, dos 1.212 cursos que participaram da pesquisa divulgada pela OAB, apenas 161 foram premiadas com o Selo, o que evidencia a necessidade de melhorar os índices da esmagadora maioria das graduações em Direito no país. 

Banner de divulgação do ebok gratuito: "Aprovação OAB: saiba como melhorar os índices de sua IES". Link para download: https://materiais.saraivaeducacao.com.br/lp-ebook-aprovacao-oab?utm_source=blog-post&utm_medium=banner&utm_campaign=material-rico

Como funciona a classificação?

O indicador Selo OAB Recomenda é obtido a partir do percentual de aprovação dos bacharéis em relação ao total de participantes presentes nos Exames de Ordem somado à nota do Enade alcançada pelo curso. 

De acordo com exemplo retirado de documento disponibilizado pela OAB, tem-se que: 

“Se 33,50% dos examinandos presentes de um curso de Direito tenham sido aprovados nos Exames XIX (2016.1) ao XXV (2018.1) da OAB e que esse curso tenha recebido conceito 3 no Enade de 2015, a esse curso fictício seria atribuído o conceito 7, sendo elegível para o Selo OAB se não tiver parecer desfavorável da CNEJ/CFOAB no período considerado.”

Último ranking

No último ranking divulgado, em 2019, apenas 161 cursos foram premiados entre 1.212 concorrentes. O Selo OAB Recomenda é concedido a cada três anos e a lista completa das IES selecionadas, agrupadas por estados, pode ser conferida a partir da página 51 deste anexo.

Como conseguir o Selo OAB Recomenda?

A partir da análise dos números da última classificação, fica evidente a importância de elaborar estratégias que aumentem a taxa de aprovação no Exame da Ordem e que elevem a nota obtida pelo curso no Enade. Pensando nisso, separamos 8 dicas para sua IES colocar em prática. Veja abaixo! 

1. Apresente o Enade para os alunos

Ainda no início do curso é fundamental que a IES apresente o Enade para os estudantes. A instituição deve explicar sobre a prova e sobre a importância de uma nota alta entre os alunos concluintes. 

2. Prepare os alunos para as provas 

É importante que a IES promova avaliações periódicas em modelos similares aos aplicados pelo Enade e pelo Exame da Ordem

Para tanto, os coordenadores devem analisar as estatísticas dos últimos exames e reforçar disciplinas em que os alunos apresentarem maior grau de dificuldade para garantir o bom desempenho dos discentes no exame real. 

Além disso, a IES pode promover simulados para os alunos. Resolver provas antigas é um ótimo jeito de testar o conhecimento adquirido. Essa tarefa vai ajudar os estudantes a perceberem quais são os assuntos mais recorrentes nos certames e qual é o estilo de correção da banca examinadora. 

As avaliações de cada disciplina também devem ser elaboradas considerando os temas recorrentemente cobrados pelos editais dos últimos Exames. Assim, as questões resolvidas pelos estudantes durante a graduação servirão como base de conhecimento para o bom desempenho.

3. Revise o conteúdo estudado

O curso de Direito é conhecido por sua carga extensa de leituras e de conteúdo teórico. Além disso, por ser um curso com maior duração que outros cursos tradicionais, é possível que o aluno não lembre de tudo que foi aprendido ao longo da graduação. 

Portanto, a revisão é de grande importância para que o estudante relembre semestres iniciais e esteja mais preparado para a realização dos exames. 

A instituição pode, por exemplo, organizar aulões para cada disciplina cobrada que objetivem relembrar o conteúdo estudado durante o curso. Além disso, é possível organizar monitorias específicas para solucionar dúvidas acerca da matéria.

4. Utilize Metodologias Ativas 

As metodologias ativas objetivam transformar o modelo expositivo clássico de aula. O aluno se torna parte central, integrante ativa do seu processo de aprendizagem. 

O uso de metodologias ativas gera maior autonomia para o estudante e apresenta situações práticas essenciais à sua formação. Transformar o aluno em protagonista na sua própria educação gera engajamento e uma postura mais ativa em relação ao aprendizado. 

Além disso, as metodologias ativas promovem o incentivo de características como proatividade, colaboração, pensamento interdisciplinar e resolução de problemas, valores elementares à realização do Exame da Ordem e do Enade. 

5. Promova parcerias com empresas para estágios

A segunda etapa do Exame de Ordem da OAB consiste em uma prova prático-profissional que é composta por duas partes. A primeira é a elaboração de uma peça processual e, para a segunda, são apresentadas quatro questões discursivas.  Dessa forma, a segunda fase exige uma profundidade e especialização por parte do aluno que busca sua aprovação. 

Assim, todo o conhecimento adquirido ao longo de um estágio de graduação será de suma importância para a realização do Exame. A importância do estágio está em garantir a empregabilidade dos alunos concluintes, complementar o aprendizado e também em preparar o aluno para o Exame de Ordem. 

E é por meio de parcerias entre as instituições de ensino e empresas que priorizem os estudantes da IES na contratação para estágios que os coordenadores garantem que os estudantes adquiram experiência profissional e que estejam mais preparados para o certame. 

6. Adote o ensino híbrido

A adoção do ensino híbrido pode significar maior participação entre os alunos, autodeterminação para definir o processo de aprendizado e, assim, maior engajamento com a disciplina estudada. 

O aluno passa a protagonizar o processo, sendo responsável pela gestão do tempo e ritmo conferidos aos estudos. 

Dessa forma, o ensino híbrido gera diversos benefícios para a IES, já que se coloca como um agente transformador da educação, promovendo o uso de metodologias diferenciadas e a flexibilidade do tempo de aprendizado.

7. Ofereça suporte psicológico

Oferecer suporte psicológico para os estudantes é um importante meio de garantir a preparação para os exames. Grande parte dos alunos encontram desafios para controlar a ansiedade em relação à prova. A pressão de familiares, colegas e do próprio estudante consigo mesmo pode acabar atrapalhando seu desempenho no certame. 

Assim, a instituição de ensino pode optar por oferecer mentorias com exercícios de respiração e relaxamento que auxiliem os alunos a se manterem calmos no momento da prova, ou até mesmo profissionais que fiquem à disposição do corpo discente para atendimentos individuais. 

Colocando todas as estratégias em prática, sua IES estará cada vez mais próxima de alcançar o Selo OAB Recomenda. Aproveite para conferir o calendário do Exame OAB para este ano!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *