O que é e como utilizar a tecnologia assistiva na educação

Se você quer saber mais sobre a importância e como utilizar a tecnologia assistiva na educação, leia este artigo e tire suas dúvidas sobre como promover maior inclusão e melhorar a qualidade do ensino em sua IES!

Compartilhe este artigo

Promover a inclusão de alunos com deficiência em sala de aula: esse é o principal objetivo da aplicação da tecnologia assistiva na educação nas diferentes modalidades de ensino. Afinal, o espaço da sala de aula deve ser democrático, proporcionando acolhimento e respeito às diferenças de cada aluno.

A educação inclusiva também deve estar presente nas instituições de educação superior (IES), e tecnologia assistiva pode ser uma importante aliada dos educadores para garantir a inclusão das pessoas com deficiência de acordo com as limitações de cada indivíduo. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é tecnologia assistiva?

O Plano Nacional de Educação (PNE), estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC), orienta a comunidade à inclusão de pessoas com deficiência no ambiente de ensino. A Meta 4 do PNE entende que a tecnologia assistiva na educação pode ser uma ferramenta para contribuir para a inclusão social, pois ela proporciona o aprendizado por meio de diversos recursos que atendem diferentes limitações.

Uma pessoa com deficiência pode enfrentar diversos desafios em seu cotidiano. Apesar das campanhas de conscientização e das políticas públicas destinadas a esse grupo, ainda são escassos os recursos para facilitar essa rotina. Por isso, o debate acerca do tema se torna cada vez mais essencial para que a população se conscientize sobre a importância da diversidade e da inclusão.

Nesse contexto, surge o conceito de tecnologia assistiva na educação, criado para atender às diferentes necessidades de cada deficiência, seja ela qual for. Isso porque a abordagem não será a mesma para cegos e surdos, por exemplo, já que cada uma apresenta diferentes limitações.

No entanto, a tecnologia assistiva não se restringe apenas ao âmbito educacional. Ela também pode ser aplicada em:

  • Saúde: por meio de novas técnicas e pesquisas, a tecnologia pode proporcionar a saúde e o bem estar de pessoas com deficiência;
  • Engenharia: por meio de projetos de mobilidade e acessibilidade nos espaços públicos;
  • Arquitetura: proporcionando ferramentas que facilitem a rotina da pessoa com deficiência nos ambientes comuns e até dentro de casa;
  • Psicologia: no apoio aos indivíduos com transtornos e condições diversas;
  • Assistência social: proporcionando amparo aos indivíduos mais carentes que não tem conhecimento sobre os direitos das pessoas com deficiência.

Banner de divulgação do ebook "Disciplinas online de Direito: como desenvolver na IES?". Link para download gratuito: https://materiais.saraivaeducacao.com.br/lp-ebook-mofu-disciplinas-online-direito?utm_source=blog-post&utm_medium=banner&utm_campaign=material-rico

Como aplicar a tecnologia assistiva na educação?

A tecnologia assistiva é uma ferramenta que une diferentes recursos, materiais, metodologias, práticas e estratégias com o principal objetivo de proporcionar e aumentar a inclusão, autonomia, o aprendizado e a independência de pessoas com deficiência.

Portanto, a tecnologia assistiva integra diferentes campos do conhecimento, sendo um trabalho multidisciplinar. No âmbito educacional, a tecnologia assistiva é aplicada desde a infância, durante o Atendimento Educacional Especializado (AEE). Os materiais disponíveis auxiliam nos processos de comunicação e alfabetização de pessoas com deficiência.

No ensino superior, isso não é diferente. Afinal, a tecnologia assistiva é uma ferramenta que pode ser aplicada em todas as modalidades de ensino, pois está em constante evolução e apresenta práticas que podem ser benéficas a todos os estudantes. Além da importância da tecnologia assistiva para a educação, a prática também se tornou um pré-requisito para a avaliação dos cursos no MEC, e deve ser uma preocupação constante dos coordenadores.

Exemplos de tecnologia assistiva na educação superior

Como mencionamos acima, a tecnologia assistiva conta com diversos recursos para atender às necessidades de diferentes grupos no ensino superior. Veja alguns exemplos:

  • Comunicação alternativa: os aparelhos eletrônicos possibilitam a interação de pessoas que possuem limitações na fala;
  • Controle de ambiente: a tecnologia assistiva se torna uma importante aliada da acessibilidade, proporcionando a segurança no ambiente de ensino;
  • Computadores com recursos de acessibilidade;
  • Auxílio para surdos e pessoas com deficiência auditiva: são métodos específicos e indispensáveis, como, por exemplo, o uso da Língua Brasileira de Sinais (Libras) em conteúdos educacionais;
  • Auxílio para cegos: são aparatos criados para pessoas com deficiência visual, como o uso do Braille e de sistemas de voz.

Por estar em constante evolução, a tecnologia assistiva sempre apresenta novas ferramentas para proporcionar a inclusão de pessoas com deficiência no ensino. Portanto, é essencial que todos os educadores estejam preparados para a aplicação das ferramentas na rotina de sala de aula, proporcionando a inclusão de todos os alunos, de acordo com suas limitações.

Um exemplo de aplicação da tecnologia assistiva na educação superior épor meio do uso de recursos multimídia e hipermídia. Tal metodologia pode promover maior engajamento dos alunos, além de maior acessibilidade, pois o material é disponibilizado em diferentes formatos e pode ser acessado pelos estudantes em diferentes lugares e formas.

Além disso, após a publicação da Portaria nº 1.428, pelo Ministério da Educação (MEC) em 2018, a carga horária das aulas a distância nos ensinos presenciais foi ampliada. Isso representa um largo crescimento na modalidade de Educação a Distância (EaD), por meio do ensino híbrido.

Nesse contexto, até 40% da carga horária dos cursos presenciais pode ser cursada a distância. Isso significa que o uso das ferramentas digitais está cada vez mais presente no cotidiano do ensino superior, o que permite a aplicação das tecnologias assistivas nas aulas online por meio de recursos que promovem a acessibilidade dos estudantes, como o uso da Língua Brasileira de Sinais (Libras), para alunos surdos ou com deficiências auditivas, e das tecnologias de sistema de voz, para alunos com deficiências visuais.

Leia também: Guia do ensino superior a distância no Brasil

É importante ressaltar que a inclusão não é um papel exclusivo dos professores. As instituições de ensino devem fornecer, além das ferramentas necessárias para a aplicação das tecnologias assistivas no dia a dia do ensino, treinamentos específicos para que os educadores possam aplicá-las adequadamente.

Agora que você já sabe como a tecnologia assistiva na educação é essencial para a inclusão de pessoas com deficiência nos sistemas de ensino superior, aproveite para ler também o nosso artigo sobre o Design Thinking na educação. Nele, você encontrará formas de aplicá-lo nos processos de educação e aprendizagem.

Artigos Relacionados