O que são, para que servem e como aplicar as TICs na educação

Cada vez mais a tecnologia está inserida na sociedade e, portanto, torna-se necessário utilizá-la também no ensino. Assim, é preciso que gestores e coordenadores compreendam o impacto que as tecnologias de informação e comunicação (TICs) têm na educação e como elas irão transformar a aprendizagem.

Nesse sentido, o Ensino a Distância (EaD) deve ser entendido como um grande aliado da educação superior, pois, ao integrar os recursos tecnológicos, ajuda a promover uma educação mais acessível e inclusiva. 

Entretanto, apesar dos benefícios do uso da tecnologia na educação, sua implementação carrega desafios sobre como desenvolver habilidades cognitivas mais complexas, exigindo que os estudantes colaborem e interajam na produção do seu próprio conhecimento.

Quer saber mais sobre as TICs na educação e ver alguns exemplos de como a sua instituição de educação superior (IES) pode utilizá-las? Continue lendo este artigo!

Banner de divulgação do ebook gratuito "Tendências 2021 para o ensino superior". Link para download: https://materiais.saraivaeducacao.com.br/lp-ebook-tofu-tendencias-2021?utm_source=blog-saraiva-educacao&utm_medium=banner-artigo&utm_campaign=material-rico

O que são e para que servem as TICs?

TICs é a sigla para Tecnologias da Informação e da Comunicação e diz respeito às máquinas e programas que geram o acesso ao conhecimento. Elas consistem no tratamento da informação, articulado com os processos de transmissão e de comunicação

As TICs multiplicaram as possibilidades de pesquisa e informação para os alunos, que munidos dessas novas ferramentas tornam a aprendizagem ativa e passam a protagonizar o processo de educação. 

Contudo, o desenvolvimento das novas tecnologias não diminui o papel dos professores, que agora devem ensinar os alunos a avaliarem e gerirem a informação. Nesse contexto, os docentes passam a ser: 

  •       organizadores do saber;
  •       fornecedores de meios e recursos de aprendizagem;
  •       provocadores do diálogo, da reflexão e da participação crítica. 

Quando as TICs são integradas corretamente ao contexto pedagógico, os alunos se tornam mais motivados e engajados. Além disso, as TICs colaboram com a gestão educacional para melhorar a qualidade do ensino

Desse modo, tem-se que as tecnologias de informação e comunicação podem potencializar a educação, porém exigem mudanças e adaptações das comunidades discente e docente. 

Quais são os desafios do uso das TICs na educação?

Como exposto anteriormente, não basta implementar a tecnologia em sala de aula, é preciso preparar a instituição de ensino para o uso das ferramentas digitais

A seguir, listamos os principais desafios acerca do uso das TICs na educação, assim como seus benefícios para o meio acadêmico:

1. Capacitação para colaboradores

A chegada das ferramentas e recursos digitais nas instituições de ensino evidenciou os problemas relacionados às antigas práticas educacionais. 

Assim, nesse novo contexto é fundamental que toda a equipe esteja flexível e aberta a receber as novas tecnologias. Além disso, é fundamental que a IES invista na capacitação dos colaboradores sobre a correta utilização das ferramentas.   

2. Engajamento dos alunos 

Outro desafio decorrente da implementação das TICs na educação é manter o aluno envolvido nos trabalhos desenvolvidos, evitando distrações e elaborando tarefas que contribuam para a aprendizagem. 

Para tanto, é necessário que a gestão da IES trabalhe coletivamente com os professores a fim de encontrar soluções para esse problema. A equipe deve elaborar, então, critérios para a utilização das ferramentas tecnológicas e para as atividades avaliativas. 

3. Avanços do setor tecnológico

É sabido que novas tecnologias são introduzidas e outras modificadas a todo momento. Assim, alguns desses aparatos podem perder a relevância e cair em desuso rapidamente. 

Para evitar que isso aconteça, é preciso investir em recursos digitais que possuam capacidade de atualização e que sejam de qualidade. Dessa forma, a IES  garante que gastos com reparação e novas aquisições não sejam necessários. 

4. Adequação da infraestrutura

Além de investir em equipamentos de qualidade e em capacitação, a IES deve oferecer uma infraestrutura nos ambientes físico e virtual, compatível com as necessidades do corpo discente

Sendo assim, é necessário investir, por exemplo, em laboratórios de informática e em uma biblioteca digital. Dessa forma, a IES aumenta a produtividade e satisfação de alunos e professores. 

5. Seleção de ferramentas 

Existem diversas soluções tecnológicas desenvolvidas exclusivamente para o ensino, mas nem todas são adequadas à realidade e ao contexto de uma instituição. 

Por isso, a escolha de uma ferramenta deve ser condizente com os interesses e objetivos da IES, além de oferecer uma boa contribuição para o aprendizado dos alunos.

Apesar dos desafios da utilização de recursos tecnológicos para auxiliar no processo de ensino-aprendizagem, os impactos positivos são inúmeros. Alguns exemplos são:

  •   acompanhamento individual do aluno;
  •   personalização no processo de aprendizagem;
  •   autonomia do estudante;
  •   trabalho em equipe;
  •   aprendizado mais dinâmico e interessante;
  •   gerenciamento das tarefas burocráticas. 

Leia também: O que são ferramentas de metodologias ativas e como fazer a melhor escolha para sua IES?

Como aplicar as TICs na educação?

A seguir, iremos apresentar as categorias em que as TICs são divididas e como é possível inseri-las na IES. Confira!

1. Ambientes virtuais imersivos

São dispositivos que promovem experiências que combinam o mundo real com o mundo virtual. Eles permitem o aprendizado através da experiência e da interação entre os alunos. Exemplo:

  •   equipamentos de realidade aumentada. 

Leia também: Saiba o que é e os benefícios da gamificação na educação

2. Ferramentas de comunicação

São ferramentas que facilitam a comunicação entre as pessoas envolvidas no processo educativo. Estreitam o relacionamento e também simplificam a troca de informação, com o envio de recados e comunicados importantes. Exemplos: 

  •   e-mail;
  •   aplicativos como WhatsApp;
  •   site;
  •   redes sociais.

3. Ferramentas de trabalho

São programas ou aplicativos que auxiliam na realização de tarefas e na organização de arquivos, que também podem ser armazenados na nuvem. Podem ser utilizados tanto por professores quanto por alunos. Exemplos:

  •   ferramentas de edição de textos; 
  •  Conteúdos multimídia. 

4. Ferramentas de gestão

São ferramentas que simplificam e facilitam a organização dentro e fora da sala de aula, permitindo que o corpo docente gaste menos tempo com as tarefas burocráticas. Exemplo:

  •   simulados e correção de provas online.

Leia também: Como fazer avaliação no ensino a distância, possibilidades e desafios

 5. Ferramentas para acervo de conteúdo

São ferramentas que auxiliam na distribuição de diversos conteúdos das disciplinas do curso e permitem o acompanhamento de maneira individualizada. Exemplos:

6. Ferramentas de experimentação

São dispositivos que possibilitam o desenvolvimento de projetos, em que os alunos precisam fazer pesquisas e elaborar um produto diferenciado. Auxiliam no trabalho com as competências cognitivas, as habilidades socioemocionais, a comunicação e o trabalho em equipe. Exemplos:

  •   kits de robótica;
  •   plataformas de programação e de produção audiovisual.

7. Objetos digitais de aprendizagem (ODA)

São recursos digitais que auxiliam a prática pedagógica, seja dentro ou fora da sala de aula. Podem ser utilizados para trabalhar conteúdos e habilidades de maneira mais criativa. Exemplo:

  •   livros digitais;
  •   animações;
  •   jogos;
  •   videoaulas. 

Agora que você já sabe o que são as TICs na educação, aproveite para ler sobre como desenvolver as metodologias ativas com uso de tecnologias digitais

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *