Discutindo sobre o dilema entre livro digital ou físico

Livro digital ou físico: celular e livro impresso

Compartilhe este artigo

Nos últimos dez anos, os livros digitais ganharam uma enorme projeção. Com o advento de tecnologias que permitem lê-los com mais facilidade e com o crescimento do marketing digital, é muito fácil encontrar opções de leitura nesse formato.

No entanto, isso não significa que os livros físicos vão acabar. Há quem ainda defenda que eles são insubstituíveis, e alguns títulos sequer são publicados de outra forma. 

Por isso, é comum bater aquela dúvida: é melhor ler um livro digital ou um livro impresso? Neste artigo, apresentaremos as vantagens de cada formato e explicaremos como as instituições de educação superior (IES) podem se beneficiar com eles. Vamos lá?

Qual a diferença entre livro digital ou físico?

De modo muito simplificado, poderíamos dizer que a diferença entre um livro digital e um livro físico está na plataforma. Enquanto livros digitais (como e-Books) são lidos em tablets, celulares, computadores ou leitores digitais, os livros físicos são impressos em papel. 

No entanto, o debate não se resume a essa característica. Por isso, separamos algumas outras diferenças entre esses formatos. Confira!

1. Custo

Há alguns anos, acreditava-se que todos os livros em formato digital eram — ou deveriam ser — bem mais baratos do que livros impressos. Embora isso seja verdade na maior parte dos casos, a diferença de preço entre eles não é assim tão grande.

Isso acontece porque os custos de produção de ambos os livros não são muito diferentes. O que muda para o leitor, no fim das contas, é em que momento será efetuado o maior gasto

E-Books são frequentemente mais baratos, mas é necessário investir em um aparelho que permita a leitura. Seja um telefone com uma memória maior, seja um leitor digital (os chamados “e-Readers”), esses objetos costumam ser mais caros. 

Por outro lado, livros físicos requerem um investimento levemente maior no momento da compra. Mas podem ser lidos a qualquer momento, de qualquer lugar, sem que seja necessária uma plataforma específica ou energia elétrica.

2. Tipo de leitura

Cada tipo de livro é feito com um objetivo em mente. E cada tipo de leitor tem as suas preferências quando adquire um desses objetos. Essa também é uma diferença fundamental entre livro digital ou físico.

Para os leitores que preferem romances — isto é, livros mais extensos e densos —, os livros digitais podem ser uma opção muito eficiente. Isso porque eles foram criados para ser práticos e leves. Essas características facilitam tanto o transporte quanto o manuseio, especialmente se falamos de calhamaços.

Quando falamos do contexto de livros para graduação no ensino superior, os livros digitais também são interessantes em função do tamanho e peso dos livros físicos — que costuma ser considerável na maioria dos cursos.

No entanto, para os leitores de quadrinhos e HQs, os livros impressos podem fazer mais sentido. Além de sua impressão e diagramação evidenciarem certos aspectos visuais da leitura, esta também se torna mais fácil e dinâmica. Afinal, os livros digitais diminuem ou cortam as imagens para que ela caiba na tela.

Com isso em mente, vale a pena avaliar quais são as vantagens e desvantagens específicas de cada formato. Assim, fica mais fácil escolher qual dos dois faz mais sentido para você.

Quais são as vantagens dos livros digitais?

Com o recente boom dos livros digitais, eles se tornaram a opção ideal para muitos leitores. Criados para ser leves e transportáveis, sem ocupar espaço e sem ter grandes custos, os e-Books ganharam um espaço gigantesco ao longo dos últimos anos

Abaixo, separamos as principais vantagens desse formato de livros. Embora ainda não sejam 100% aceitos por todos os leitores, é inegável que a leitura digital apresenta uma série de benefícios. 

1. Maior inclusão de sujeitos na leitura

Para começar, os livros digitais promovem acessibilidade em bibliotecas universitárias. E isso não é uma questão de preço. A verdade é que os livros digitais podem ser manuseados por muito mais pessoas, desde as que têm limitações motoras até as que lidam com problemas de baixa visão, por exemplo.

Isso acontece porque os livros digitais são customizáveis. É possível alterar a cor da tela, o tamanho e o tipo da fonte, o nível de brilho etc. Assim, é muito mais fácil encontrar uma configuração agradável para quem não conseguia se familiarizar com livros impressos.

Além disso, os livros digitais podem ser integrados a sistemas de inteligência artificial. Em alguns casos, os programas conseguem ler os livros em voz alta, o que os torna mais inclusivos até mesmo para pessoas cegas. 

2. Possibilidade de ler mais de um livro ao mesmo tempo

Uma vez que os livros digitais são arquivos baixados em uma plataforma específica, é muito mais fácil ler mais de um ao mesmo tempo. Para os leitores que gostam de variar o tipo de material consultado, ou que simplesmente devoram muitos livros de uma vez, isso pode ser uma enorme vantagem.

Os e-Books ficam disponíveis em uma biblioteca digital e podem ser acessados a qualquer momento, de qualquer lugar. Além disso, o próprio aparelho é responsável por “marcar” a última página lida, evitando que o leitor se perca.

3. São mais leves e fáceis de transportar

E-books podem ser lidos através de basicamente qualquer aparelho: celulares, tablets, computadores ou e-readers pensados apenas para eles. Por isso, são muito mais fáceis de transportar de um lado para o outro — afinal, cabem literalmente no nosso bolso.

Além disso, os aparelhos que possibilitam essa leitura tendem a ser mais leves do que livros comuns. Para pessoas que leem muito, como estudantes universitários, essa pode ser uma vantagem especial. Afinal, o peso transportado é reduzido de forma significativa.

O fácil acesso a uma biblioteca digital de livros também faz com que não seja necessário sair de casa para adquiri-los. Ou seja: os e-books chegam “sozinhos” à nossa casa, sem que haja deslocamento de quem precisa deles.

4. Ocupam menos espaço

Uma vez que são artigos baixados para um aparelho, os e-books ocupam menos espaço do que livros impressos. Afinal, não é necessário colocá-los em uma estante ou prateleira, já que eles só existem em formato digital.

Para pessoas que contam com menos espaço disponível, este pode ser um importante diferencial. Além de deixar as superfícies livres de objetos, os livros digitais também acabam sendo menos custosos porque não existe necessidade de armazená-los em nenhum lugar.

5. Maior durabilidade

Por fim, os livros digitais praticamente não estragam. Afinal, eles:

  • Não estão suscetíveis a mudanças de clima, de temperatura ou de ambiente;
  • Não ficam empoeirados, o que evita manchas e odores;
  • Não gastam, uma vez que não tem folhas.

Em casos em que os aparelhos onde eles são lidos deixam de funcionar, os livros continuam armazenados em nuvens digitais, prontos para serem baixados novamente no futuro ou em outros aparelhos.

Por isso, para quem busca materiais duráveis, os e-Books podem ser uma ótima opção. Para ambientes como a biblioteca universitária, eles também se mostram como uma alternativa que reduz custos de preservação e manuseio, sobretudo quando falamos de exemplares raros.

Ebook Leitura na era digital: clique aqui para baixar!

Quais são as vantagens dos livros físicos?

Apesar do sucesso recente dos livros digitais, os livros impressos continuam com seu espaço. Na verdade, há quem diga que nada — nenhuma tecnologia, atual ou futura — poderá fazer com que eles percam a relevância.

Isso acontece por uma série de motivos. Abaixo, listamos as principais vantagens desse formato, apontando as razões pelas quais os livros físicos continuam sendo os favoritos.

1. São objetos colecionáveis

Ao contrário dos livros digitais, os livros físicos são objetos extremamente colecionáveis. Mais do que um arquivo que será baixado para um aparelho, eles são feitos de detalhes pensados para o seu público, e que podem variar muito de publicação para publicação.

A capa, a lombada, a diagramação e até a cor das páginas são elementos que alguns leitores levam em consideração na hora de escolher qual livro comprar. E algumas editoras lançam edições especiais que podem ser adquiridas por um valor mais alto.

No entanto, para além disso, os livros impressos ficam empilhados em prateleiras, o que ajuda a construir:

  • Uma imagem de seriedade e academicismo;
  • Um ambiente mais aconchegante;
  • Um espaço que estimula a concentração e o estudo.

Imagine uma biblioteca sem livros. Parece um espaço pouco confortável para passar algumas horas estudando, não é? Os livros impressos também são objetos de decoração e, como tal, ajudam a criar uma atmosfera específica.

Por isso, em lugares como uma instituição de educação superior, eles podem ser aliados das bibliotecas. Vale lembrar ainda que nem todas as edições ganham um formato digital, e alguns livros raros só podem ser adquiridos e consultados fisicamente.

2. Boa concentração

Os livros digitais podem ser lidos em dispositivos móveis que usamos no dia a dia, como celulares e tablets. E, nessas plataformas, é comum que sejamos interrompidos por notificações e sons indesejados a todo momento.

com os livros físicos, essa interrupção tende a ser menor. É mais fácil para o leitor se afastar de objetos que geram distrações recorrentes e também de resistir ao impulso de checar um aplicativo de redes sociais no meio da leitura.

3. Podem ser menos cansativos

Nossos olhos estão constantemente expostos à luz de telas dos diferentes aparelhos. Seja o telefone celular, seja o notebook ou o tablet, o tipo de luz emitida tende a cansar a nossa vista rapidamente.

Por isso, os livros físicos também são as melhores opções para quem deseja ler por mais tempo. Além de forçar menos a nossa vista, alguns deles são pensados de maneira a melhorar a experiência de leitura — usando páginas amareladas, por exemplo.

Em bibliotecas universitárias, a presença de livros físicos pode incentivar a leitura e o estudo. Especialmente quando falamos de ensino híbrido, a opção por consultar materiais que não demandam uma tela pode fazer toda a diferença para o aluno do IES.

Vale ressaltar, também, que podemos configurar os dispositivos para emitir menos luz ou não emitir luz azul. Dessa forma, os prejuízos são reduzidos.

4. Maior qualidade de imagem

Por fim, os livros físicos têm uma maior preocupação com questões de diagramação e qualidade das imagens. Ainda que os aparelhos de leitura de livros digitais sejam de altíssima qualidade, alguns detalhes podem se perder em pixels.

Para quem estuda, trabalha com ou simplesmente gosta de livros como HQs e quadrinhos, livros de fotografia ou livros de arte, o formato físico se torna indispensável. Além disso, eles são muito melhores para o manuseio e a atenção minuciosa.

Se o seu IES contempla cursos de arte e comunicação, pode ser uma boa ideia investir em materiais de alta qualidade para compor a biblioteca. Os alunos certamente aproveitarão muito mais a leitura.

Afinal, é melhor ler um livro digital ou um livro físico?

A verdade é que não existe uma resposta certa. Os diferentes formatos de livros atendem a diferentes objetivos, e é preciso ter em mente que o melhor livro para você pode não ser o melhor livro para outras pessoas.

Assim, o ideal é considerar o que você pretende com a leitura. Você provavelmente vai se adaptar melhor aos livros digitais se quer:

  • Poder carregar o livro para todos os lugares, sem se preocupar com o peso;
  • Ter várias opções de leitura ao toque da mão;
  • Personalizar letras, fontes e tamanhos;
  • Usar outras ferramentas de inteligência artifical para complementar a leitura.

Por outro lado, os livros impressos são a melhor opção se você deseja:

  • Conseguir ler por mais tempo, sem cansar a vista;
  • Colecionar livros, montando sua biblioteca particular;
  • Conseguir ter mais atenção aos detalhes;
  • Deixar os aparelhos eletrônicos de lado enquanto lê.

Pronto! Agora basta pensar nas características que melhor atendem aos seus objetivos. E lembre-se: nada nos impede de ler tanto livros digitais, quanto livros físicos.

Existem benefícios em unir os dois tipos de livro?

Sim! Afinal, os livros são objetos feitos para pessoas e, como tais, devem se adaptar a diferentes objetivos e momentos das nossas vidas. Por isso, é sempre benéfico conseguir unir tanto os formatos digitais, quanto os formatos impressos.

Os ambientes que mais têm a lucrar com essa união são as bibliotecas, sobretudo as universitárias. Ao reunir um grande número de alunos, com diferentes necessidades e preferências, é importante tentar atender a todos. 

Por isso, ter uma biblioteca física e uma biblioteca digital se torna um diferencial importante, com vários exemplares de livro digital ou físico, além de ser uma forma de se preparar para a avaliação do MEC.

Esperamos que tenha gostado deste artigo sobre livro digital ou físico! Que tal conferir também nosso conteúdo sobre o plano de contingência?

Artigos Relacionados