Veja como planejar o retorno presencial em sua IES

O retorno presencial das aulas no pós-pandemia tem gerado muitas dúvidas e inseguranças. Para ajudar a sua IES, preparamos um texto com diversas dicas importantes!
Retorno presencial: fotografia de duas mulheres estudando juntas. Elas estão usando máscara.

Qual é a melhor forma de promover o retorno presencial?

A pandemia do Covid-19 afetou diversos setores da sociedade. Hospitais lotados, ruas vazias, pessoas ficando em casa… Para muitas pessoas, a vida se resumiu às telas de computador, televisão e celular. Trabalho, estudo, confraternizações, tudo passou a acontecer no ambiente virtual, mas já em 2021 a realidade começou a mudar.

Com a chegada das vacinas, os números alarmantes de internações e óbitos começaram a cair. Algumas pessoas, assim, passaram a se sentir mais tranquilas para sair de casa e voltar com suas rotinas. A expectativa é que em 2022 tudo se normalize ainda mais, principalmente na área da educação.

Apesar de algumas instituições de educação superior (IES) terem adotado o modelo de ensino híbrido, um número considerável ainda não voltou às aulas de forma presencial. Existe uma série de dúvidas acerca do retorno presencial, como:

  • Qual é o momento ideal para voltar?
  • Como organizar o retorno presencial?
  • Como garantir sua segurança?
  • Como fazer uma boa comunicação neste processo?

Para responder a estas perguntas e auxiliar sua IES, preparamos esse texto com diversas dicas para se organizar e promover um retorno presencial seguro. Vamos solucionar cada uma das dúvidas acima.

Tenha uma boa leitura!

Como saber o momento ideal para o retorno presencial?

A primeira dúvida que você pode ter sobre o retorno presencial é saber qual o momento ideal para que ele aconteça.

Para saber a resposta, existem dois pontos importantes a ser observados:

  1. Decisões dos órgãos de saúde
  2. Como se sentem os alunos, professores e demais funcionários.

1. Decisões dos órgãos de saúde

Em primeiro lugar, é imprescindível acompanhar as decisões e dados emitidos pelos órgãos de saúde, municipais, estaduais e federais. Assim, você consegue entender como está a situação da pandemia: os números de óbitos, casos registrados da doença, taxa de transmissão do vírus, etc.

Com base nos comunicados oficiais e nos dados concretos sobre a situação, temos uma noção mais nítida sobre a possibilidade do retorno oficial.

2. Como se sentem os alunos, professores e demais funcionários

O segundo ponto é entender o momento alunos, professores e demais funcionários, pois sem eles as aulas não acontecem. Faça uma pesquisa e investigue sua opinião sobre a volta às atividades presenciais.

Algumas pessoas podem ser grupos de risco, ou morar com pessoas que são e por isso podem se sentir desconfortáveis com essa possibilidade. A partir da pesquisa, é possível compreender se o retorno presencial terá uma boa adesão ou não.

Analisando esses dois pontos, você conseguirá identificar de maneira mais fácil qual o momento ideal para o retorno presencial.

Leia também: Educação pós-pandemia: cenário e como superar os desafios na IES

Como organizar o retorno presencial?

Após descobrir o momento ideal para voltar às aulas presenciais na sua IES, é hora de organizar esse retorno.

Ele não será um volta às aulas comum, tudo precisa ser feito com muito cuidado. Confira agora algumas dicas para planejar esse momento:

1. Retorne gradativamente

O retorno presencial não pode ser feito todo de uma vez, é necessário fazer esse processo aos poucos. A pesquisa que sugerimos no tópico acima pode ajudar a definir este ritmo.

Uma dica neste sentido é voltar às aulas presenciais com algum espaçamento entre elas. Ao invés de realizá-las todos os dias da semana, pode ser mais interessante dar um intervalo de dias entre cada uma.

O retorno presencial gradativo é importante para a adaptação das pessoas, e também para que a IES consiga entender o que tem funcionado ou não, prezando pela segurança de todos.

2. Tenha os insumos necessários

Com a pandemia do Covid-19, diversos itens passaram a fazer parte do nosso dia a dia e dos estabelecimentos em geral, como:

  • Máscaras;
  • Álcool em gel;
  • Termômetros. 

Tudo isso é necessário para o retorno presencial. Dessa forma, é importante que a instituição de educação superior esteja preparada. Algumas sugestões neste sentido são:

  1. Instalar dispensers de álcool nos corredores, banheiros e até mesmo nas salas de aula;
  2. Deslocar um funcionário para aferir a temperatura de todos que entrarem na IES, logo na entrada;
  3. Disponibilizar máscaras descartáveis para imprevistos.

Sem esses insumos não é possível acontecer o retorno presencial. Por isso, são pontos essenciais de atenção.

Leia também: Principais passos para desenvolver o ensino híbrido no ensino superior

3. Oriente alunos, professores e demais funcionários

O funcionamento e algumas regras da instituição irão mudar com essa nova realidade. Orientar os alunos, professores e demais funcionários sobre o que pode ou não ser feito, quais protocolos devem ser seguidos, e passar as principais orientações sobre a doença é muito importante.

Em outras palavras, precisamos desenvolver uma boa estratégia de comunicação sobre o retorno presencial. Confira, abaixo, algumas sugestões nesse sentido:

  • Enviar orientações sobre a volta às aulas presenciais pelo e-mail institucional;
  • Elaborar cartilhas virtuais ou físicas sobre os cuidados que devemos ter;
  • Transmitir comunicados com essas informações nos alto-falantes da instituição.

Para ter o retorno presencial, todos devem colaborar e estar conscientes dos deveres e direitos de cada um. Os professores podem ajudar a cobrar dos alunos que eles sigam as normas, e os próprios alunos podem alertar a coordenação caso algum professor não esteja cumprindo as regras.

4. Avalie as ações

Avalie constantemente todas as ações que estão sendo feitas para a volta das aulas presenciais. Entenda o que a comunidade da IES tem achado, se tem algo que está faltando ou não está dando certo.

Essa também é uma forma de organização, pois vai ajudar a analisar a situação como um todo e tomar atitudes mais assertivas, para viabilizar o retorno 100% presencial. 

Voltar sem entender o contexto das pessoas e suas impressões não é muito interessante e pode causar até conflitos na relação entre aluno e instituição.

5. Repense o projeto pedagógico

É importante repensar o projeto pedagógico de curso da instituição no contexto do retorno presencial. Se ele ocorrer de forma gradativa, não será possível retomar, de uma vez, um projeto típico do ensino presencial.

Isso porque alguns tipos de atividade de aprendizagem dependem de maior acesso aos recursos físicos da IES, como por exemplo o uso de laboratórios.

Com o retorno gradual, esse acesso ainda sofre algumas restrições. Por isso, é necessário manter parte das atividades de cada disciplina no ambiente virtual — o estudo através de conteúdos digitais pode auxiliar nessa transição.

Como garantir a segurança do retorno presencial?

Como estamos falando de um vírus que é altamente contagioso e que ainda está circulando, pensar na segurança de todos é uma grande preocupação no retorno presencial. 

Para que a volta às aulas presenciais na instituição seja segura, é necessário prestar muita atenção nos pontos que listamos a seguir.

1. Uso obrigatório de máscaras

Todos sabemos que o uso de máscara foi essencial durante a pandemia, sendo um item que ajuda muito na diminuição do contágio não só do Covid-19, mas também de outras doenças respiratórias. Por isso, manter o seu uso, principalmente em espaços coletivos, como salas de aula e laboratórios, será muito importante.

2. Medir a temperatura

Aferir a temperatura de todos os alunos e funcionários que entrarem na IES é muito importante. A febre é um dos sintomas da doença — por isso, estar com a temperatura elevada é um fator de risco. Caso alguém esteja febril ou com febre, deve ser encaminhado para a casa.

3. Praticar o distanciamento

Outro ponto importante durante o isolamento social foi o distanciamento social, já que aglomerações são pratos cheios para que o vírus se espalhe. Por isso, é aconselhável evitar troca de abraços e beijos, ficar muito perto de colegas, principalmente em lugares que não tenham uma boa ventilação.

Nas salas de aula, uma sugestão é fazer com que os alunos se sentem em intervalos. Sinalize as carteiras que devem ficar vazias e aquelas em que pode se sentar, como ainda é feito em alguns estabelecimentos.

4. Ficar atento aos sintomas

Mesmo com a vacinação em dia, é extremamente relevante ficar atento aos sintomas da doença para evitar que ela se espalhe.

Oriente os alunos e funcionários para observar eventuais sintomas. Confira a seguir uma lista com os principais sintomas da doença, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS):

Sintomas mais comuns:

  • Febre
  • Tosse
  • Cansaço
  • Perda de paladar ou olfato

Sintomas menos comuns:

  • Dores de garganta
  • Dor de cabeça
  • Dores e desconfortos
  • Diarreia
  • Irritações na pele ou descoloração dos dedos dos pés ou das mãos
  • Olhos vermelhos ou irritados

Sintomas graves:

  • Dificuldade para respirar ou falta de ar
  • Perda da fala, mobilidade ou confusão
  • Dores no peito

Caso algum deles seja observado, é importante avisar e se abster de ir até a instituição, além de procurar ajuda médica.

5. Pedir comprovante de vacinação

Por último, mas não menos importante, é o comprovante de vacinação. Com o aumento de pessoas vacinadas, podemos perceber uma diminuição nos números de casos da doença e mortes, comprovando a sua eficácia. Por isso, garantir que todos da instituição estejam vacinados é essencial para promover um ambiente seguro!

Leia também: Informações e tendências sobre a volta às aulas — ensino superior

Como trabalhar a comunicação no retorno presencial?

O retorno presencial das aulas será um momento novo e diferente para todos da instituição. O coronavírus ainda gera muitas dúvidas e questionamentos, já que é muito recente e apresenta várias mutações.

Ou seja, trata-se de um cenário muito instável.

Por isso, é importante trabalhar bem a comunicação com a comunidade acadêmica neste período, de maneira leve, para estreitar os laços. Além disso, é fundamental mostrar que todos são essenciais para garantir a segurança do ambiente no retorno presencial. É um dever coletivo.

Manter a proximidade e sinceridade com os alunos é muito relevante para que todos estejam cientes do que está acontecendo. Esse é um momento frágil e incerto para todos, por isso, é necessário unir forças!

Esperamos que tenha gostado deste conteúdo sobre o retorno presencial. Que tal continuar a leitura e conferir nosso outro artigo sobre saúde mental dos estudantes: como cuidar no ensino superior?

Você também pode gostar

Curso de Direito EaD?
A Saraiva Educação preparou várias trilhas de aprendizado explicar como implementar na sua IES.

Artigos em destaque

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão!

Deseja manter-se sempre atualizado? Receba quinzenalmente uma seleção de materiais sobre a educação superior — é só informar seu melhor endereço de e-mail!